Vitória Strada e o final de Cris: São vários shippers. Não opino!

Na Feijoada da Grande Rio, atriz avalia trama e palpita sobre assassino de Julia


  • 24 de fevereiro de 2019
Foto: Reprodução Instagram


Por Luciana Marques

*A entrevista também está disponível em vídeo, abaixo.

Intérprete das personagens Cris Valência e Julia Castelo na trama das 6, Espelho da Vida, Vitória Strada esteve na Feijoadíssima da Grande Rio, neste sábado, 23, na Marina da Glória, no Rio. A atriz foi bastante assediada, afinal, ela vem arrasando na novela, que chega próximo de sua reta final. “Estou triste e feliz ao mesmo tempo, porque a gente forma uma família”, diz ela.

Mas quando o assunto paira sobre os desfechos da trama e sobre com quem Cris ficará, Alain (João Vicente de Castro) ou Daniel (Rafael Cardoso), Vitória desconversa. “Não torço, não opino, só observo”, brinca. Já sobre o assassino de Julia Castelo, a atriz tem alguns palpites. Mas o mais importante para ela é o debate que a novela de Elizabeth Jhin está gerando sobre reencarnação, vidas passadas...

Confira o descontraído bate-papo com esta atriz que veio para ficar entre os grandes da TV.

Como é essa gaúcha no samba?

Eu tento me virar. E acho que me viro bem... Não sei sambar como aquelas passistas incríveis que dançam muito, mas eu me viro.

Rafael Cardoso: “Acho que vai ser lindo o encontro de Cris e Daniel”

João Vicente: “Se depender da internet, Alain e Cris ficam juntos”

Tem alguma escola do coração?

Sabe que eu ainda não encontrei. Eu estou me acostumando com o Carnaval. Há dois anos morando no Rio, então eu estou experimentando, conhecendo um pouco das escolas.

Você tem sonho de desfilar em uma escola de samba?

Eu nunca tive sonho de desfilar... Mas quem sabe um dia estou lá desfilando? Nunca diga nunca. 

Como vai ser a sua agenda no Carnaval, vai conseguir curtir a folia?

Então, eu estou tentando tirar aí um tempinho para aproveitar o Carnaval, mas as gravações estão bem intensas. Quando tiver um tempinho, eu consigo ir ali ao sambódromo ver algum desfile. Mas a gente está a mil nas gravações.

Cris (Vitória Strada). Foto: Globo/João Miguel Júnior

Como está esse clima de quase despedida nos bastidores com a chegada do fim da novela?

É triste e muito feliz ao mesmo tempo. Porque a gente forma uma família, a gente convive diariamente e é muito gostoso. Mas quando acaba é quase um luto, de uma personagem que se vai, de uma família. Eu convivo muito mais com o pessoal das gravações do que com a minha família. Então é inevitável ficar esse amor tão verdadeiro assim. É um período muito importante. Essa reta final está sendo bem intensa, muito legal.

 

 

Está uma loucura estas enquetes sobre com quem Cris deve terminar. Como você vê isso tudo?

Está uma loucura! Eu vejo e não falo nada! Eu só olho, só observo assim (ela brinca, colocando o  seu óculos de sol). Eu só observo! Eu não posso opinar, eu não opino.

Então Vitória não tem torcida, porque a internet bomba nos shippers, né?

Não torço... São vários shippers, #Crislain, #Dancris, #Junilo...

 

 

Mas as pessoas interagem muito com você, ficam perguntando?

Falam muito! Na verdade, o pessoal, além destas enquetes, tem muitas teorias. Tanto sobre quem matou a Julia e teorias de como é que ela atravessa o portal... Mas eu digo, gente, eu também não sei (risos). Mas é tão bom estar fazendo uma novela que está gerando um discurso, um debate. Acho que a arte está aí para isso. Tem muita gente que fala, olha, eu não acredito em espiritismo, e assisto à novela. Tem gente que fala, eu acredito e assisto. Então o importante é isso, ver todo o mundo se unindo e gostando de assistir.

E para você, como telespectadora, quem matou a Julia?

Eu também não sei. Eu acho que tem um pouquinho do dedo de cada um ali. Em fico em dúvida porque a Julia vai descobrindo quais pessoas fizeram mal a ela. A avó dela é muito rígida, o pai é muito opressor, machista. Ele já deveria ter sido preso, se fosse nos dias de hoje... Mas se hoje a gente ainda batalha tanto pela nossa liberdade, imagina naquela época. Eu acho que isso é o mais legal, a novela mostrar que a Julia é uma Cris que vem do presente e diz, não, eu não vou aceitar isso. Mas, enfim, ela sofre nas mãos daquele pai, ele também é um suspeito. O Gustavo Bruno também, a Dora, não sei até que ponto. Então, eu também não sei quem matou ela...



Veja Também