Verão 90: O primeiro beijo, de tirar o fôlego, de Diego e Larissa

Depois de um chopp com galera da faculdade, eles não resistem à proximidade


  • 26 de fevereiro de 2019
Foto: Reprodução Globo


O casal #Dilari logo logo já vai estar encantando o público. E depois de ficarem a sós pela primeira vez, Diego (Sérgio Malheiros) e Larissa (Marina Moschen) não resistem e se beijam.

Essa sequência, a princípio, irá ao ar no dia 6 de março.

Verão 90: Diego e Larissa se aproximam em aula da faculdade

Verão 90: Raimundo baila com Janaína e tira um sorriso dela

DIEGO APÓS OFERECER CARONA DE BICICLETA PARA LARISSA: “PIREI, NÉ? UMA GAROTA COMO VOCÊ NÃO VAI PRA CASA DE CARONA NUMA BIKE”

A galera da faculdade de Direito está toda numa pizzaria no Baixo Leblon. Diego está entre os colegas, animado, conversando, enturmado. Logo chega Larissa, que tinha combinado de sair com o namorado, Quinzinho (Caio Paduan), mas ele disse que estava cansado. A jovem está toda linda, e logo Diego repara nela e gosta do que vê.

Os olhares dos dois se cruzam e eles sorriem um para o outro. Larissa se aproxima de uma amiga e começa a conversar, mas o estudante não tira os olhos dela. Mais tarde, toda a turma começa a se despedir. Diego e Larissa ficam sozinhos. Logo o filho de Janice (Claudia Ohana) pega a sua bicicleta acorrentada em um poste próximo. Os dois estão soltinhos após uns choppinhos.

“A noite foi ótima. Muita coisa que eu tinha perdido nas aulas peguei aqui com a galera. Rolou um reforço de improviso”, diz Larissa. “Putz, vim sem carro e toda a grana que eu tinha gastei na conta”, continua ela, ao mexer na bolsa. “Xi, tô durango Kid... Sem grana pra te emprestar”, fala o jovem. “Tudo bem. Cê tem ficha de telefone?", pergunta ela.

Diego diz que não. “Mas tô com a magrela. Quem não tem carro, caça de bike! Topas? Pirei, né? Uma garota como você não vai pra casa de carona numa bike”, lembra ele. “Uma garota como eu? Cê não me conhece, Diego...”, responde ela, leve, que sai montando na bicicleta do colega. “Então segura firme e senta na carruagem que eu te deixo em casa, Patrícia!”, brinca ele. “Óóóóó!”, responde ela também brincando.

LARISSA, AINDA SEM FÔLEGO, APÓS DIEGO SE DESCULPAR PELO BEIJO: “ ESCUTA DIEGO, EU TAMBÉM TE BEIJEI! VOCÊ NÃO FEZ NADA SOZINHO. EU NÃO SEI O QUE ME DEU...”

Eles chegam ao apartamento de Larissa. A jovem está lá, sozinha, nervosa. Logo Diego vem de dentro. E a tensão sexual entre eles é grande. “Gata, você me salvou. Valeu! Tava apertado pra ir ao banheiro, não chegava até em casa mesmo!”, fala ele. “Imagina! Obrigada a você por ter me trazido. Desculpa ter feito você desviar do seu caminho”, diz ela.

“Dessa altura da Vieira Souto até o conjunto habitacional onde eu moro, é um pulo. O que aliás, é uma dessas maluquices da nossa cidade, dois mundos tão diferentes.... Tão perto um do outro”, fala ele. E os dois ficam se encarando. O desejo nesse momento é grande. “Tem coisas que parecem distantes, mas às vezes são mais próximas do que a gente imagina”, fala ela.

Diego saca a indireta, mas sorri e desvia o olhar, ele quer se controlar. “Não. Não são, não... Elas são distantes mesmo”, constata ele. “Basta querer aproximar...”, sugere ela. Nesse instante, eles não aguentam mais e se entregam num beijo daqueles de tirar o fôlego. E ficam um tempo nele até que se separam, caindo em si.

“Desculpa! Eu não sei o que me deu”, fala Diego, recuperando o fôlego. “Não! Escuta, Diego, eu também te beijei! Você não fez nada sozinho. Eu não sei o que me deu”, fala ela, também buscando ar. Os dois se encaram de novo, tensos e ofegantes. “Deve ter sido o chope...”, fala Diego. “O chope... Talvez... Quer dizer, claro, foi isso. Vai embora, Diego! É... é melhor você ir...”, constata ela.

“Tô indo. Valeu, por ter deixado eu subir pra... o banheiro...”, agradece ele. “Valeu pela carona...”, diz ela. Diego sai apressado, antes que desista. Larissa fecha a porta e se encosta nela, ainda zonza, tentando recuperar o fôlego. E ali ela deixa escapar um sorriso.



Veja Também