Verão 90: Jerônimo chocado com indiferença de Janaína após ajuda

Chef é dura com vilão, mesmo após ele conseguir o alvará para o seu restaurante


  • 27 de março de 2019
Foto: Reprodução Globo


Aos poucos, o vilão Jerônimo (Jesuíta Barbosa) vai colhendo todo o mal que causou para a família. E se é que ele tem algum afeto pela mãe, Janaína (Dira Paes), ela está longe de perdoar o filho pelo o que ele armou contra o irmão, João (Rafael Vitti).

E nem mesmo a ajuda dele ao resolver um problema de alvará do restaurante dela, após armação de Mercedes (Totia Meireles), a fará amolecer o coração.

Essa sequência irá ao ar no dia a partir do dia 3 de abril.

JANAÍNA A JOÃO AO VER JERÔNIMO ENTRAR NO RESTAURANTE: “IMAGINA SE EU TENHO MEDO DE UM MOLEQUE QUE EU TROQUEI AS FRALDAS...”

Ao ficar sabendo das armações de Mercedes para impedir a abertura do Sua Praia, o novo restaurante de Janaína (Dira Paes), Jerônimo age para que a poderosa não prejudique a mãe. E ele vai até o restaurante. João logo o vê. “O que meu irmão tá fazendo aqui?”, diz. O vilão não entende como a festa aconteceu sem o documento. “O alvará não saiu, iam cancelar tudo, mas aí o João teve a ideia de fazer a festa aqui fora, sem cobrar das pessoas...”, conta Otoniel (Val Perré), que o recebe.

Logo ele pede para falar com a mãe. João se aproxima dele. “O que cê tá querendo aqui, cara? Veio estragar a festa da minha mãe?”, diz. “Pelo contrário, eu vim salvar a festa”, fala o malvado. Janaína segura o caçula. “Mãe, esse canalha só pode estar armando”, fala. “Imagina se eu tenho medo de um moleque que eu troquei as fraldas... Vamos pro escritório”, diz ela a Jerônimo. “Veio ver até onde o meu sonhozinho classe média me levou?”, zomba a cozinheira.

 

 

Jerônimo responde, parecendo sincero. “O restaurante tá bacana... Esse papo de comida a quilo é meio de pobre, mas o ambiente tá bem transado...”, elogia. “Foi o meu filho, o João, que me ajudou...”, conta ela, que pede para ele dizer logo porque está ali. “Mãe, eu fiquei sabendo do alvará... Ele não saiu porque estavam tentando boicotar o seu restaurante”, conta ele. “Como é que você sabe disso?”, pergunta ela. “Agora eu sou um cara importante, tenho meus contatos...”, diz ele.

Janaína está impaciente e pede para ele ir direto ao ponto. “Eu vim o mais rápido que pude, pena que não cheguei antes de você sair distribuindo comida. Você diz que eu tenho raiva de você, mas não é verdade. Eu fico feliz de ver que você tá vencendo”, fala ele. “Se era só isso, dá licença, tenho que voltar pra festa”, responde ela, dura. “Espera... Tenho uma coisa pra te entregar”, diz ele, que mostra um envelope a ela. “Consegui o alvará pra você, mãe... O alvará do seu restaurante”, fala ele, orgulhoso.

Verão 90: Manu descobre o "gogo boy" João e eles se beijam

Verão 90: Janaína dá a volta por cima e vira até capa de revista

JERÔNIMO MEXIDO COM A INDIFERENÇA DE JANAÍNA: “SOU UM IDIOTA, NÃO DEVIA TER VINDO. NADA QUE VEM DE MIM TE INTERESSA, NÉ, MÃE?”

Ele tenta entregar o documento, mas Janaína não pega. Os dois ficam se encarando. E Jerônimo crente que está abafando. “Como é que você conseguiu esse alvará, Jerônimo?”, pergunta ela, fria. O malvado se surpreende com o tom forte da mãe. “Eu tive que me virar pra arrumar isso a tempo”, diz. ““Se virar” como? Você “molhou” a mão de alguém? Não é assim que vocês dizem? Mentiu, chantageou?”, quer saber ela. “Eu vim até aqui pra te ajudar, mãe!”, afirma.

Ela é mais dura ainda nesse momento. “Não me chama de mãe! E eu não pedi a sua ajuda!”, fala. “Você não queria inaugurar essa porcaria de restaurante?”, diz ele. “Não às custas das suas sujeiradas!”, responde. “Se não fosse por minha causa, esse alvará não ia sair nunca! Não iam deixar! Eu me esforcei pra conseguir essa droga!”, conta. “E você sabe o que é se esforçar por alguma coisa? Eu tentei! Deus é testemunha! Mas nunca consegui te ensinar! Se esforçar, suar a camisa? Você se acha bom demais pra isso...”, afirma ela.

Nesse momento, Jerônimo explode. “Você acha que a minha vida é mole, né? Você não sabe de nada! Vive nesse seu mundinho perfeito misturando tempero, não sabe o que eu tenho que aturar! Ficar bajulando aquela autoritária da Mercedes, fingir que o idiota do Quinzinho é um gênio, implorar cargo porque não tenho sobrenome...”, fala. “Foi você que escolheu essa vida, Jerônimo!”, ressalta a cozinheira. “Porque eu não queria ficar marcando passo do seu lado”, diz ele.

“Se você gosta desse lugarzinho aí que você chegou, parabéns. Eu prefiro a minha paz... E ainda vou te provar que eu posso vencer. Vencer desse jeito aí que você dá valor mesmo. Casa bacana, convite pra festa, capa de revista... Vou provar que eu posso ter tudo isso e viver cercada de gente que me ama de verdade. Não nessa solidão que você tá. E ainda descansando todo dia a minha cabeça no travesseiro, sem medo de ninguém me atropelar!”, afirma ela.

Os dois estão cara a cara, emocionados. “Eu sou um idiota, não devia ter vindo”, fala ele. “Tá esperando o que pra ir embora?”, pergunta ela. E o jovem fica ali, mexido. “Nada que vem de mim te interessa, né, mãe?”, diz. Ela continua dura. “Não mais, Jerônimo... Eu precisei arrancar você do meu coração...”, fala ela, no fundo sofrendo. Ele coloca o documento na mesa. “Tá aqui o alvará do seu restaurante”, diz ele, que sai abalado. Janaína olha o alvará e só agora desaba a chorar.

Verão 90: Diego chateado por Larissa não revelar romance

Verão 90: João se arrisca e salva a vida de Manu

 



Veja Também