Verão 90: Após estranhamento, Raimundo se encanta por Janaína

Flávio Tolezani será empresário que vai se apaixonar pela cozinheira


  • 09 de fevereiro de 2019
Foto: Globo/João Cotta


Se Herculano (Humberto Martins) não resolver seus problemas com a ex, Gisela (Débora Nascimento), e a sogra, Mercedes (Totia Meireles), ele pode esquecer de Janaína (Dira Paes). Até porque o gente boa Raimundo (Flávio Tolezani) se aproxima da moça.

E tudo começa quando a mãe de João (Rafael Vitti) descobre que Herculano é casado. Ela promete nunca mais vê-lo. Mas eis que ele a procura em seu novo emprego na confecção, arma-se o maior barraco, e Janaína é demitida. O jeito é começar a vender quentinhas, é quando surge Raimundo na sua vida...

Essa sequência começa a ser exibida a partir desta terça, 13 de fevereiro.

Verão 90: João e Manu transam pela primeira vez

Verão 90: Diego e Larissa se estranham em novo encontro

JANAÍNA XINGA RAIMUNDO: “O SENHOR SÓ PENSOU NO SEU UMBIGO. DEVE SER POR ISSO QUE TEM UM RESTAURANTE BACANA DESSES. PORQUE SAI ATROPELANDO QUEM TEM PELA FRENTE!”

Janaína começa a vender quentinhas num centro comercial. O sucesso é imediato, até que há uma denúncia e ela é retirada por seguranças. Assim que descobre que a denúncia foi feita por Raimundo, dono do restaurante chique Baião de Dois, que funciona no local, ela se enfurece, e vai tirar satisfação com ele. O problema é que Otoniel (Val Perré), cunhado dela, trabalha no local. “Janaína, por favor, vamos embora!”, pede Otoniel.

Nisso ela já se aproximou de Raimundo. “Sou a moça que você viu perder o emprego e que tava tentando ganhar a vida honestamente vendendo quentinha!”, fala ela, lembrando que ele lhe ajudou durante a discussão com Herculano outro dia. “Agora me explica como é que um empresário bem-sucedido feito o senhor, um homem rico, não tem vergonha de prejudicar uma pessoa como eu?”, diz ela, na lata.

Raimundo fica sem resposta. “Olhe, moça, me desculpe. Eu não sabia que era você que estava vendendo as quentinhas”, fala Raimundo. “E o senhor não podia dar três passos e ir até lá conversar comigo? Mandar a segurança me expulsar?”, fala ela, indignada. “Vambora daqui, Janaína”, insiste Otoniel. “Tava ganhando o meu dinheiro honestamente. Nem sabia que eu precisava de licença, pagar condomínio”, diz ela. Nisso o síndico do local intervém perguntando se precisa chamar a segurança.

Ela fica ainda mais irritada. “Mas é só assim que vocês resolvem as coisas? Com truculência? Não sabem conversar olhando no olho? O senhor sabe quanta gente tá precisando trabalhar nesse país?”, pergunta. “Eu nem tinha pensado nisso, na hora eu...”, tenta falar Raimundo. “Claro, o senhor só pensou no seu umbigo! Deve ser por isso que o senhor tem um restaurante bacana desses. Porque sai atropelando quem tem pela frente! Sabe qual o problema de gente como o senhor? É nunca ter passado necessidade! Nunca ter batalhado por um prato de comida!”, acusa ela.

Otoniel fica apavorado. “Janaína, você quer que eu seja demitido, é isso?”, diz. “Desculpe, eu perdi a cabeça”, fala ela. Mas parece que tudo o que Janaína disse mexeu com Raimundo. “Não se preocupe, Otoniel, acompanhe a sua cunhada, ela tá nervosa. Depois pode voltar pro seu trabalho”, diz ele.

Verão 90: Manu fica furiosa ao ver Nicole beijar João

Verão 90: Quinzinho finge ser segurança e leva Dandara a motel

RAIMUNDO APÓS OUVIR DESAFORO DE JANAÍNA: “ O QUE VOCÊ ME DISSE MEXEU COMIGO. ME FEZ LEMBRAR DE ONDE EU VIM. NA VERDADE, ESTOU AQUI PRA TE AGRADECER”

Raimundo fica pensativo. E logo lembra da sua infância pobre no nordeste. E no dia que, aos 15 anos, se despediu da mãe para tentar a vida no Rio. Ao entrar num caminhão cheio, um moça pergunta se ele já tem emprego na cidade. “Não, mas já sei onde vou procurar. Eu quero trabalhar num restaurante. Pra nunca mais sentir fome na vida”, fala. Um pouco mais tarde, Janaína já está na casa da irmã Janice (Claudia Ohana).

A campainha toca, a própria Janaína atende e se depara com Raimundo. Todos levam um susto. “Desculpem eu ter vindo sem avisar... Eu não quero incomodar. Eu só vim falar com a Janaína”, diz ele. Já sozinho com a mãe de Jerônimo (Jesuíta Barbosa), ele fala: “É tarde demais pra eu tentar fazer o que você falou? Conversar olhando no olho?... Eu sei que parece maluquice eu ter vindo aqui, mas eu não consigo esquecer o que você me disse lá no restaurante”, conta ele.

“Seu Raimundo, me desculpe. Eu fiquei com raiva na hora e falei um monte de bobagens. Eu sou meio esquentada”, diz ela. “Você tava certa, Janaína”, admite ele. “Não tava, não, senhor! Eu não tava pagando condomínio, não tinha nada que vender no Centro Comercial”, diz ela. “E eu podia ter conversado com você...”, intervém ele. “Lá isso é verdade. Eu nem sabia que tava fazendo nada de errado. Tô tão enrolada... Mas nada justifica eu ter invadido o seu restaurante daquele jeito, muito menos sair acusando o senhor, sem nem lhe conhecer”, diz ela.

E ele fala, comovido. “E se eu te disser que você me fez um favor? (ele a encara) O que você me disse hoje mexeu muito comigo. Me fez lembrar do meu passado, de onde eu vim. E se o que eu vivi até aqui não servir pra fazer de mim um homem - e mesmo um empresário - diferente, vai servir pra quê? Na verdade, eu tô aqui pra te agradecer”, fala ele. Janaína sorri, já simpatizando com Raimundo. Ele se oferece para falar com o síndico do centro comercial, mas ela agradece, já que não tem grana para pagar o condomínio.

“Não se preocupe, eu vou dar um jeito. Não sou de desistir fácil”, diz ela. “Eu tenho certeza que não... ”, fala ele, que se despede. Ele sai e toda a família surge, surpresa. “O que foi isso, Janaína?! Raimundo dos Reis na minha casa!”, diz Janice. “Acho que esse cara tá parado na sua, mãe!”, fala João (Rafael Vitt). “Vão parando vocês por aí! Ele é gente boa, gentil”, diz ela. “Mas mudou demais de opinião sobre o meu patrão!”, brinca Otoniel. “Reconheço que errei no julgamento. Mas agora eu tenho é que pensar em como eu vou fazer vender essas quentinhas”, diz ela.



Veja Também