Topíssima: Andrea arma para unir novamente Sophia e Antonio

Vejam como acaba esse empurrãozinho da jovem...


  • 18 de agosto de 2019
Foto: Blad Meneghel/Record TV


Aos poucos, Sophia (Camila RodrigueS) vai criando afeto pela irmã bastarda, Andrea (Letícia Peroni). Mesmo “marrentas”, as duas conseguem se entender.

E percebendo que a empresária está infeliz desde o fim do namoro com Antonio (Felipe Cunha), a garota resolve armar um encontro entre os dois. O problema é o resultado disso...

Essa sequência irá ao ar no dia 20 de agosto.

SOPHIA PASSADA AO OUVIR PORTEIRO CONTAR SOBRE ANDREA: “O QUE VOCÊ DISSE? CHEGOU COM UM HOMEM?”

Da janela da suíte, Andrea observa o movimento da praia com o binóculo. E logo avista Antonio correndo na praia, sem camisa. Sem pensar, ela vai até o quarto de Sophia, que dorme, e com um sorriso de quem está aprontando, pega um biquíni. Um pouco depois, ela já está próxima de Antonio na praia, também correndo. Nisso, finge que tropeça e cai no chão. “Ai... Ai... Que droga!", geme ela. Antonio vê a cena, preocupado, e se aproxima da menina. “Está machucada”, pergunta ele.

A jovem faz drama. “Acho que quebrou!”, diz. Antonio olha o machucado e diz que pedirá ao salva-vidas para chamar uma ambulância. “Não, não quero ir pro hospital! Só preciso deitar e colocar um pouco de gelo”, afirma ela. Andrea logo pede para ele ajudá-la a chegar até o hotel onde está hospedada. Antonio carrega a menina no colo. Enquanto isso, em seu quarto, Sophia acorda assustada, pensando que a irmã pode ter ido embora por causa da última conversa que tiveram.

Ela vai até o armário e vê que as roupas da jovem continuam lá. Já no hall do hotel, José (Marcos Holanda) vê a garota sendo carregada por Antonio. “Prontinho, tá entregue. Vou te colocar no chão agora, tá?”, diz o taxista. “Você vai me largar aqui? E como eu chego lá em cima, rastejando?”, fala ela. Sem graça, Antonio faz de tudo para deixá-la ali, mas ela é insistente. “Poxa, por favor moço... Já veio até aqui, não pode me levar rapidinho até a porta do meu apartamento? ... É só apertar o C de cobertura, nem vai doer!”, ressalta ela.

Nisso, Antonio reage e diz que não irá subir. Mas ela finge que chora. “Tá bom, tá bom... Se acalma. Eu te levo até a porta do apartamento da sua família”, fala ele, que a pega novamente no colo. José atende o telefone na portaria e é Sophia perguntando pela irmã. “Vi sim, dona Sophia. Ela saiu e voltou agora. E acho que ela se machucou, chegou com o...o...Um homem ajudando. Estão subindo”, fala ele. “O que você disse? Chegou com um homem?”, reage a empresária, passada. Ela abre a porta do quarto, nervosa, e fica no corredor.

ANDREA A SOPHIA E ANTONIO: “ATÉ EU JÁ SAQUEI QUE VOCÊS DOIS SE GOSTAM... BORA LARGAR DE ORGULHO E TRATAR DE ACERTAR OS PONTEIROS!”

Nessa hora, Antonio chega com a jovem. “Vê se coloca gelo e, se não melhorar, procura logo um médico”, diz. Logo ele e Sophia ficam surpresos ao se verem. Esperta, Andrea pula do colo de Antonio e sai caminhando normalmente até o quarto. “Como assim? Seu pé não... Você estava fingindo?”, fala ele, furioso. “Resolvi dar um presentinho pra minha irmãzinha Sophia. Vocês dois precisam conversar. Tchauzinho”, diz ela. Sophia fica ali, confusa, mas segura Andrea pelo braço. “Onde você pensa que vai? O que estava fazendo no colo do meu... (ela se corrige) Antonio?”, pergunta.

O taxista mostra-se chocado. “É a sua irmã? Aquela? Vocês armaram esse circo pra me atrair? Estão pensando que sou palhaço, por acaso?”, diz ele. “Não tem vergonha na cara não, Antonio? A fedelha é mais nova do que a sua irmã! Menor de idade, inclusive!”, lembra Sophia. “Você está louca? Só estava carregando essa pirralha no colo porque ela fingiu que machucou o pé e não podia andar!”, conta. “Ei, calma aí! Fedelha, pirralha, qual é? Vocês querem parar de me xingar e conversar direito?”, pede Andrea.

Sophia olha para a menina e diz que depois terão uma conversa séria. E depois fala para Antonio. “Se você acha que armei alguma coisa com minha irmã, está muito enganado. Tanto é que está dispensado. Pode se retirar!”, afirma a empresária. “Vocês só podiam ser irmãs mesmo! Duas malucas! Onde fui amarrar meu burro! Tchau pra vocês!”, diz ele.

Antonio vai sair, mas Andrea o segura pelo braço. “Nada disso! Vocês dois vão tratar de conversar! Até eu, que acabei de chegar, já saquei que vocês dois se gostam e estão brigando por teimosia! ‘Bora largar de orgulho e tratar de acertar os ponteiros!”, pede ela, se achando. “Não se mete!”, falam Sophia e Antonio ao mesmo tempo, contra a pobre da Andrea. O taxista vai embora bufando, e a menina tem que ouvir um sermão da irmã. Sophia afirma que a a jovem acabou com qualquer possibilidade agora de eles se reconciliarem.

Topíssima: Sophia fica penalizada ao ouvir sobre passado de Andrea

Topíssima: Antonio sofre ao ver Lima e Sophia trocarem carícias



Veja Também