Saulo Meneghetti festeja seu vilão Hananias na trama Lia

Em seu quarto trabalho na Record TV, ele foi xingado nas ruas


  • 11 de julho de 2018
Foto: Renato Junque Photography


Por Redação

Em seu quarto trabalho na Record TV – ele estreou na TV em Os Mutantes, em 2008 –, Saulo Meneghetti comemora a boa repercussão do seu trabalho na minissérie Lia, que teve o último capítulo exibido nesta segunda, 9. Na pele do vilão Hananias, um dos filhos de Labão (Theo Becker), sempre cruel com a serva Zilpa (Thais Müller), ele chegou a ouvir xingamento nas ruas. “Uma senhorinha me olhou feio e esbravejou: 'Ruhmm, Hananias'”, lembra o ator.

Antes de optar pela atuação, o catarinense de Chapecó, que está prestes a completar 33 anos, iniciou sua trajetória como artista plástic, ainda com 12 anos. Na época, criava e vendia suas próprias obras. Já em 2008, tornou-se modelo profissional, fotografando para grifes e editoriais de moda e revista, entre elas Vogue e Stylist.

Hananias (Saulo Meneghetti). Foto: Munir Chatack/Record TV

Como foi a sua preparação para viver o Hananias?

Procurei entender qual era a visão daquele personagem sobre as coisas em sua volta, a forma que ele poderia se relacionar com as pessoas, porque ele era tão ruim, o que o motivava, assim fui elaborando seu comportamento. Além disso, sempre pude contar com os preparadores de elenco da Record TV, com as dicas da Rose Gonsalves. Theo (Becker) e eu passamos um tempo juntos porque queríamos que o pai e filho tivessem semelhanças, que o filho se espelhasse no pai. Fora isso, temos uma super equipe por trás de todas as gravações, caracterizadores fantásticos, figurinistas, pessoal da arte, da produção, e o Juan Pablo Pires que dirigiu essa série com tanta maestria e bom gosto. Tudo isso contribuiu muito para que eu conseguisse chegar nesse resultado com o Hananias, tenho muita gratidão por todos que estavam comigo nesse trabalho. 

Apesar de vilão, percebe alguma semelhança sua com Hananias?

É curioso, porque todos os personagens que fiz até hoje, sempre consegui enxergar alguma semelhança comigo, mesmo que pequena, uma forma de agir, pensar, de encarar as coisas. Exceto o Hananias, acho que nele foi um extremo, e foi muito bom isso, foi um desafio para mim compor esse personagem tão diferente de mim. Para o ator isso é fantástico. 

Thais Müller, a serva Zilpa: “Sofre calada com abusos, o que acontece muito hoje ainda”

Bruno Peixoto, príncipe de Larissa Manoela em filme, atua em Lia

Como foi contracenar com Theo Becker e Suzana Alves, que interpreram os seus pais na trama?

Foi ótimo, tivemos muita cumplicidade em cena e nos bastidores, são ótimas pessoas de se conviver, carinhosos, atenciosos, parceiros. Passei a chamá-los de pai e mãe fora de cena, da mesma forma que eles me chamam de filho. No dia das mães liguei pra Suzana dando parabéns para mãe do Hananias, ela se emocionou. Com certeza são amigos que vão continuar presentes na minha vida. 

Foto: Renato Junque Photography

Apesar de aprontar, ele é muito unido ao irmão Eliabe (Felipe Cunha). E você, tem irmãos?

Tenho um irmão mais novo, Gabriel Meneghetti. Eu tinha 9 anos quando meus pais planejaram mais um filho, e lembro que me falaram que eu teria um irmão para que eu nunca fosse sozinho. E assim tem sido, temos uma ligação forte, somos muito próximos e amigos, tenho muito orgulho do meu irmão. 

Como sentiu a resposta do público nas ruas e redes sociais com o Hananias?

Estou tendo uma resposta bem positiva sobre o meu trabalho, muita gente elogiando e comentando que morre de raiva do Hananias. Isso é ótimo! Outro dia eu estava em uma livraria e duas senhorinhas olhavam para mim e cochichavam, sorri mas elas não retribuíram, depois passei por elas e uma delas esbravejou, me olhou feio e disse: 'Ruhmm, Hananias!'. Saí rindo e feliz que não apanhei com o livro. 

O que acha da Record TV apostar em tramas bíblicas? 

Acho muito importante essa preocupação não apenas com o entretenimento, mas também em trazer ao público o conhecimento, contar e explicar as histórias da Bíblia, sem dúvidas é um compromisso com verdade, em reforçar a fé e a esperança.

Quais são os seus planos para depois da minissérie?

Agora que finalizamos as gravações de Lia no Rio de Janeiro, estou embarcando para Santa Catarina, onde vive minha família e amigos de infância. Passarei o meu aniversário com eles e, principalmente, ao lado de meu avô, que já tem idade avançada. Depois retorno a São Paulo e ao Rio para me dedicar novamente aos trabalhos. Sou muito grato à Record TV por acreditar no meu desempenho e me dar oportunidades de crescimento profissional. Aqui aprendi muito e meu plano é continuar crescendo com a emissora, estou sempre aberto aos novos trabalhos e desafios.



Veja Também