Salve-se Quem Puder: Helena desconfia da forma como Luna falou de “duas mães diferentes”

Empresária está cada dia mais impressionada com o que sente quando se vê diante da jovem


  • 08 de março de 2020
Foto: Globo/João Miguel Junior


Helena (Flávia Alessandra) se arrepende de ter seguido Luna (Juliana Paiva) até a casa dela.

É que cada vez a ricaça fica mais mexida e confusa diante da jovem.

Essa sequência deve ser exibida a partir do dia 9 de março.

LUNA CHORA APÓS ENCONTRO COM HELENA: “EU AMAA TANTO A MINHA MÃE. MINHA VONTADE HOJE ERA ABRAÇAR ELA... SABER SE O CHEIRO AINDA É O MESMO”

Helena se recupera da visita à casa de Luna. Ela toma um café com Úrsula (Aline Dias) no Empório. “Me senti uma idiota entrando naquela casa. Me expondo daquela maneira”, fala. “Então ela mora na Zona Leste... Eu tava certa, ela é uma pé-rapada atrás de um marido rico!”, afirma a assistente. “Nem todo mundo que mora na Zona Leste é pobre, não fala besteira. E não é a condição financeira da Fiona que me incomoda”, pondera a empresária.

Logo Úrsula quer saber se ela não viu nada de suspeito. “Não, não vi nada de suspeito na mãe dela, nem naquela casa... De estranho só mesmo...”, fala. Nisso, ela lembra do que a jovem lhe disse quando ia sair. “Pode ter certeza que essa desconhecida aqui só quer o bem do Téo. E o bem da senhora também”. Helena admite que só acha estranho o jeito que Fiona a olha. “Um olhar tão... Tão íntimo... É como se ela me conhecesse. Quisesse algo de mim! Chega a me dar calafrio!”, afirma.

Úrsula diz ter certeza que Fiona quer mesmo é algo com Téo. “Essas aproveitadoras querem é engravidar de homem rico!”, consta. “Será que é isso mesmo que a Fiona quer?”, desconfia Helena. Nesse momento, Luna chora, cabisbaixa, em sua casa, lembrando de momentos de carinho com a mãe quando era pequena. Ermelinda (Grace Gianoukas), que está ali perto, limpa uma lágrima da garota.

Luna aproveita para se desculpar. “Não podia ter feito isso. Inventar que a senhora era minha mãe. É que é tão difícil crescer com esse vazio. Sem saber o que aconteceu”, fala ela, que chora. "Eu amava tanto a minha mãe. Minha vontade hoje era de abraçar ela. Ficar pertinho, saber se o cheiro ainda é o mesmo”, diz. Ermelinda a abraça. “Eu sei que é difícil. Nenhuma criança merece passar por isso”, fala Erme.

Salve-se Quem Puder: Bia surpreende Tarantino com inusitado jantar romântico

Salve-se Quem Puder: Helena surpreende Luna na casa de Ermelinda

HELENA DESCONFIADA: “A MANEIRA COMO A FIONA FALOU DA MÃE FOI DIFERENTE DE COMO ELA SE REFERIU A ELA NUM OUTRO DIA.... PARECE QUE FALAVA DE MÃES DIFERENTES”

Ermelina faz um carinho em Luna. “Mas olha como é a vida. Uma mãe sumiu, mas outra apareceu. Agora que cê disse que sou sua mãe não tem vorta. Cê vai ser minha fia sim”, fala ela, emocionada. “Minha fia de coração”, diz. Luna se emociona. “A senhora não existe. Minha mãezinha de coração”, diz.

Em um outro momento, Helena continua nervosa em seu escritório. Ela nem quer saber muito de papo com Úrsula. “A verdade é que estou sem cabeça pra trabalhar. Não me fez bem ter ido atrás da Fiona ontem. Foi tudo tão estranho. Ela com aquela mãe”, lembra.

Helena lembra dela ter dito que foi criada com muito amor e que a mãe nunca a abandonou nem por um minuto. “A maneira como a Fiona falou da mãe foi diferente de como ela se referiu a ela num outro dia”, constata.

Ela conta que em sua casa, Fiona disse que a mãe dela foi um pouco ausente. “Parece que ela tava falando de mães diferentes, você entende?”, diz ela, bastante confusa. “Tudo nessa garota é estranho”, provoca Úrsula. “Não devia ter ido na casa dela. Me prestar a esse tipo de coisa. Mas cê tem razão. Essa garota me incomoda e muito!”, admite.

Salve-se Quem Puder: Alexia e Zezinho têm primeira transa pra lá de quente

Salve-se Quem Puder: Luna deixa Helena mexida com pergunta indelicada



Veja Também