Rafael Vitti sobre atuar com Jesuíta Barbosa: “Fiquei nervoso”

Ator se diz fã do parceiro de cena e exalta altruísmo do personagem João


  • 26 de fevereiro de 2019
Foto: Globo/César Alves


Por Redação

Aos 23 anos, Rafael Vitti figura na lista dos jovens atores mais promissores da Globo. Já em sua segunda novela, Verão 90 – antes ele fez Rock Story, em 2016 -, o ator dá vida ao protagonista João. E desde o capítulo exibido nesta segunda, 25 de fevereiro, o personagem passará a enfrentar um verdadeiro inferno astral em sua vida. “O que eu admiro no João é que o mundo pode estar caindo na cabeça dele e ele ainda pensa nos outros”, diz.

Nos próximos capítulos, o público terá a oportunidade de ver cenas densas de Rafael. Por uma armação do irmão vilão, Jerônimo (Jesuíta Barbosa), João será preso acusado do assassinato da DJ Nicole (Bárbara França). E posteriormente cumprirá três anos de prisão. Isso mudará a vida dele e afetará, claro, a sua relação com Manu (Isabelle Drummond), que será afastada do amado pela mãe, Lidiane (Claudia Raia).

Mas se na ficção é esse imbróglio todo, nos bastidores Rafael diz estar sendo um prazer contracenar com Jesuíta Barbosa. E revela que até ficou nervoso quando soube que o ator, um dos mais requisitados hoje no cinema, faria o seu irmão.

João (Rafael Vitti). Foto: Globo/João Cotta

Você ainda está no início da carreira e já vem com o desafio de viver um protagonista. Como vê isso?

Eu estou na minha segunda novela. Me sinto feliz e procuro não pensar muito nisso. A nossa novela tem um protagonismo muito dividido. Todos os personagens tem o seu protagonismo. Só tenho a agradecer a confiança que depositam em mim.

Verão 90: Manu pede perdão e diz acreditar na inocência de João

Verão 90: Após prisão, João tem embate forte com Jerônimo

Como tem sido a parceria com Jesuíta Barbosa ?

Maravilhosa! Ele é um artista que eu admiro muito. Quando eu soube que seria ele fiquei até nervoso. Pensava, vou ter a oportunidade de fazer o irmão do Jesuíta Barbosa, vou poder absorver tudo o que posso dele. E pra minha surpresa, ele é uma pessoa mais maravilhosa do que é como artista. Muito humilde, engraçado. E a gente que admira, ver a pessoa num lugar comum é legal. Só tenho a agradecer, aprendo em cena, ele é um doce de pessoa.

 

 

O que te encanta no João?

O que me encanta e ele poder estar passando pelo maior problema, o mundo pode estar caindo nas costas dele, e ele tem a qualidade de não pensar só nele. Ele prioriza principalmente a família e os amores dele, Manuzita e a mãe, que são as pessoas mais importantes pra ele. E ele é admirável por isso, ele não é egoísta, isso é bonito.

João (Rafael Vitti) e Jerônimo (Jesuíta Barbosa). Foto: Globo/César Alves

Ele vai viver um triângulo amoroso com a Manuzita e a Moana (Giovana Cordeiro). Como será isso?

Tem vários triângulos amorosos, é novela né? Está no início ainda. Não sei bem o que vai acontecer.

Como tem sido fazer uma novela que tem como tema os anos 90?

O máximo! Gravei uma cena no Circo Voador, que já foi ao ar, com um sósia do Tim Maia, mas o cara é tão incrível. Usando a imaginação, ele e eu nos transportamos para os anos 90, como se eu estivesse realmente num show do Tim Maia, foi arrepiante, foi muito bom, me senti nos anos 90 mesmo.

O que te lembra daquela época?

Eu nasci em 1995, minha infância, eu com 5 anos, ainda era no ano de 2000. A história se passa de 90 a 94, no início da década. É sempre uma questão de pesquisa. Quando eu estou no cenário, por exemplo, a arte e tudo mais está ali trazendo os anos 90.



Veja Também