Rafael Sardão, o Miguel: “Importante falar de um amor que cura o preconceito”

Cria do teatro, ele faz 20 anos de carreira com primeiro protagonista em Amor Sem Igual


  • 13 de dezembro de 2019
Foto: Blad Meneghel/Record TV


Por Luciana Marques

*Entrevista completa disponível no vídeo, abaixo.

O ator Rafael Sardão completa 20 anos de carreira, com início no teatro, de uma forma mais do que especial. Ele dá vida ao seu primeiro protagonista na TV, o agrônomo gente boa Miguel, de Amor Sem Igual, da Record TV. “Sempre disse que a minha carreira é construída tijolinho por tijolinho. E esse é agora um grande tijolo que eu venho construindo”, avalia. Em seu décimo trabalho na emissora, ele se destacou em papéis como o Uri, de Os Dez Mandamentos, o Salmon, de A Terra Prometida, e o Simão, de Jesus.

Na nova trama de Cristianne Fridman, Miguel se apaixona pela garota de programa Poderosa (Day Mesquita). Com muita química, o casal já vem conquistando os fãs nas redes sociais. E para o ator, a principal mensagem da novela tem a ver com o respeito às diferenças e ao próximo. “É um momento fundamental de a gente falar de tolerância ao diferente, ao outro. Nesse sentido a gente tem uma pertinência de falar num amor que cura o preconceito”, afirma ele, que é casado com a também atriz Karen Motta.

Miguel (Rafael Sardão). Foto: Blad Meneghel/Record TV

Há muita identificação entre você e o Miguel? Ele é um personagem que eu trouxe muito mais de mim do que de uma composição. Ele exigiu muito de mim, da minha característica, da minha energia, que é bem próxima do Miguel em alguns aspectos. Então é um dos personagens mais próximos de mim que eu tive até hoje.

O que você pode falar do amor de Miguel e Poderosa? Terá todos os elementos de um ótimo romance. As dificuldades do casal de estar junto, os medos, as coisas que vão acontecendo e que vão impedindo os dois de ficarem juntos. E tudo isso vai se misturar pra durante a novela a gente torcer até o final para que eles fiquem juntos. E se Deus quiser, tudo vai dar certo e o amor vai vencer.

Quem dos dois insiste mais por esse amor? Eu acho que o Miguel é o cara que tem o ‘amor sem igual’, o amor diferenciado, que rompe barreiras, que vence preconceitos. Acho que o Miguel é o cara que vai lutar muito por esse amor. E apesar de todos os pesares, ele vai estar lá, insistindo na convicção que ele tem de que a poderosa pode sim, ter uma vida melhor. E de preferência ao lado dele.

E como está a parceria com a Day Mesquita? A Day é um amor, uma baita atriz, uma baita artista, com um comprometimento maravilhoso. É a famosa CDF, que pra mim é ótimo, a gente bate muito papo sobre, fala sobre o tom do personagem, a gente está focado em fazer um trabalho único, lindo e singular.

Poderosa (Day Mesquita) e Miguel (Rafael Sardão). Foto: Blad Meneghel/Record TV

Você acha que duas pessoas assim de universos tão diferentes podem dar certo numa relação? Eu acho que o amor pode tudo. O amor e a fé são dois elementos que talvez sejam os mais fortes da natureza. A gente tem a capacidade de amar, e quando o amor está com você, você tem força para ir a qualquer lugar, pra vencer qualquer barreira. E eu acho que é disso que a gente fala em Amor Sem Igual, um amor que vence barreiras, que cura preconceito, que abre os olhos daqueles que julgam o outro.

Você vive um Amor Sem Igual? Graças a Deus, eu vivo sim o meu amor, todo o dia na minha casa. Acho que por isso eu posso emprestar um pouco desse meu amor ao Miguel. Por isso eu falo que ele é muito próximo de mim, ele tem objetivos de vida muito próximos. Não só de mim, mas da grande maioria dos brasileiros, das pessoas que são trabalhadoras e que só querem ser felizes ao lado de quem elas amam.

Qual a grande mensagem da novela? Que a gente pode ter pelas pessoas um amor que cura os preconceitos, que vence os julgamentos, que vence o olhar do outro preconceituoso, sem empatia. Então a gente vai falar de empatia, de preconceito, de amor, de todos esses elementos que conduzem a gente a ter um olhar mais amigável, mais amoroso para a vida, para o outro. E o Miguel traz esse amor, vai expor esse amor todo o dia na telinha.

Você é cria do teatro, mas nos últimos anos tem feito muita TV. Esse protagonista demorou a chegar ou veio no momento certo? Eu tenho a carreira toda feita em teatro. Esses últimos é que foram mais focados em TV. Eu acho que as coisas chegam na hora certa na vida de todo o mundo. Eu sempre disse que a minha carreira é construída tijolinho por tijolinho. E esse é agora um grande tijolo que eu venho construindo há 20 anos, nesse muro que é a minha carreira. Eu estou muito feliz, muito feliz mesmo de estar participando desse projeto. Acho que não demorou, acho que nada demora. Se não veio, não era para vir ainda. A gente mantém o foco, o olhar na frente, e as coisas vão chegando sempre.

 

 

Day Mesquita e Rafael Sardão vivem um Amor Sem Igual em nova trama da Record



Veja Também