Paolla Oliveira: “Me sinto ‘dona do pedaço’ quando estou sendo eu, sem medo de julgamento”

Atriz conta que a influencer Vivi da trama das 9 a tornou mais segura nas redes sociais


  • 28 de maio de 2019
Foto: Globo/João Cotta


Por Redação

Desde a estreia em Belíssima, em 2005, Paolla Oliveira se tornou uma verdadeira paixão nacional. Aos 37 anos, ela é uma das atrizes mais requisitadas do país, não só na dramaturgia como na publicidade. A cada novo papel surpreende por sua entrega. Em sua última novela, cativou a todos como a policial Jeisa, de A Força do Querer. Agora, ela promete conquistar novamente o público como a digital influencer Vivi, de A Dona do Pedaço. “Segura, poderosa”, conta Paolla.

A personagem viveu um trauma na infância ao perder os pais na guerra entre as famílias rivais Matheus e Ramirez. Ela é uma das sobrinhas de Maria da Paz (Juliana Paes), perdida na fuga, e que acaba adotada por uma família rica de São Paulo. Mas logo o destino fará ela se encontrar com a irmã, Fabiana (Nathalia Dill), que foi criada num convento, e tem certo desvio de caráter. Em conversa com o Portal ArteBlitz, Paolla contou o que tem aprendido nesse universo digital da Vivi e como ela própria trata das suas redes sociais. E a partir de hoje, Vivi estreia seu perfil oficial no Instagram: @estiloviviguedes

Quem é a Vivi? A Vivi vem de uma infância humilde, até traumática, ela é adotada por uma família de São Paulo, e se torna essa mulher segura, poderosa, digital influencer. É de um extremo ao outro.

Ela parece ser uma personagem do bem, mas quando a irmã dela, Fabiana (Nathalia Dill), aparecer, acha que ela pode mudar? Eu acho que existem personalidades, acho que tem momentos que ela vai ficar talvez com raiva da irmã, alguma coisa vai se passar. Ela começa uma mulher segura, talvez alguma coisa no mundo dela se quebre, talvez a gente veja uma fragilidade até pelo passado dela, diante de algumas situações.

Vivi Guedes (Paolla Oliveira). Foto: Reprodução Instagram

Vivi vai falar de moda? Ela fala muito de moda, ela é conectada, fashion, muito ousada, muito segura. Eu acho que a internet gira em torno disso também, de segurança. E eu sempre fui muito perguntada sobre moda, sempre consumi, eu gosto. Eu gosto das tendências, acho que a gente vai aprendendo a usá-las no dia a dia, mas acho que a ficção está me colocando ainda mais próxima disso e eu estou gostando.

Você já seguia alguma blogueira? Seguia, eu adoro. Sigo revista de moda, conteúdo de moda. Eu adoro seguir fotógrafos, diretores de arte, tudo isso conversa com a moda, com tendências. Até marcas que eu gosto. A pesquisa me fez estar mais conectada e estar ainda mais presente nesse mundo.

Como você lida com as redes sociais, já que ao mesmo tempo que tem muito carinho, há também os que escondem a cara, falam mal, os chamados haters? Tudo é um aprendizado. Eu também aprendi a lidar com internet, com as redes... Acho que a Vivi está me ensinando a ser mais segura. Eu me considero uma influencer, só que eu só percebi isso a hora em que eu comecei a falar disso. Todo o mundo que tem um celular na mão, um contéudo, e quer dizer alguma coisa, e tem pessoas que aprovam esse conteúdo, assistem, pode ser uma digital influencer. Com 16 milhões de seguidores, eu me dei conta disso durante essas pesquisas. 

Você que alimenta as suas redes sociais? Eu que alimento. Eu arrumei uma maneira confortável e que não me expõe demais. Então, eu gosto de ter as redes com essa cara, que fala muito sobre mim, que é real, é natural, de verdade. Acho que é isso que o pessoal gosta.

Se preocupa em influenciar pessoas? Não, não é uma preocupação. Mas eu gosto de ter a minha rede com a minha cara, como já falei, ela é verdadeira,  natural, e essas coisas falam sobre mim. A partir do momento que eu encontrei esse caminho, hoje em dia eu posso dizer que sou uma influenciadora, sem essa preocupação, mas sendo verdadeira com o que eu digo lá.

Você costuma usar filtros nas suas fotos, é adepta disso? Sim, por que não? Usar o melhor ângulo, um filtro... E por que não colocar também uma cara sem maquiagem, no sol, sem filtro, eu coloco também. Os filtros são legais, mas eu gosto de ser espontânea também e não precisar desse artifício.

Quando você se sente a “dona do pedaço”? Quando eu estou sendo eu, sem medo de ser feliz, sem medo de julgamento. Quando eu estou plena, quando eu estou muito mais preocupada com o que eu digo, com o que eu sinto, do que com os olhos a minha volta. E olha que são muitos olhos...

Paolla Oliveira e Nathalia Dill vivem irmãs separadas na infância

Agatha Moreira, a vilã Josiane: “Preparada para ser odiada”

 

 



Veja Também