Órfãos da Terra: O conturbardo casamento de Zuleika e Almeidinha

Noivo dá vexame e tem que implorar para a amada dizer “sim”


  • 09 de maio de 2019
Foto: Globo/Ellen Soares


Na véspera do casamento com Zuleika (Emanuelle Araújo), Almeidinha (Danton Melo) diz ter medo de “não estar à altura da amada”, uma “mulher muito especial, forte, determinada”. Tanto que horas antes da cerimônia, o delegado está muito nervoso.

Nisso, Caetano (Glicério Rosário) chega com um Licor de catuaba do Norte. Ele, Almeidinha, Ali (Mouhamed Harfoch) e Tomás (Leandro Firmino) tomam algumas doses.

Essa sequência está prevista para ser exibida no dia 13 de maio.

ZULEIKA CHORA, MAGOADA: “ONDE JÁ SE VIU, UMA MULHER DA MINHA IDADE DE NOIVINHA? ALMEIDINHA NÃO AGUENTOU E SE MATOU DE RIR DA MINHA CARA!”

A noiva está prestes a entrar, quando Almeidinha, Tomás, Caetano e Ali, já altos, sussurram entre si e gargalham. Jamil (Renato Góes) estranha que o noivo e o padrinho Caetano não estejam no altar. “Sugeri que esperassem sentados. Exageraram um pouco num licor”, conta o Padre Zoran (Angelo Coimbra). Zuleika começa a entrar na nave, nervosa, mas feliz. Almeidinha tenta manter a pose. Quando se aproxima do altar com a filha, Miguel (Paulo Betti) percebe a confusão do quarteto.

Rania (Eliane Giardini) também, e os olha com ódio. Assim que a noiva se aproxima, Almeidinha vê as expressões bravas de Miguel e Rania e solta uma gargalhada, assim como os amigos. “O que é que... Vocês tão rindo de quê?”, brada Zuleika. O delegado só consegue gargalhar mais e mais. “Não vai ter casamento!”, afirma a noiva, com ódio e mágoa. Nesse momento, Almeidinha tenta ficar sério. “Meu amor, não fica assim. A gente só está...”, diz, olhando para os amigos. E todos caem na risada. “Pode rir o resto da sua vida! Sozinho! Não nasci para casar com palhaço!”, afirma ela.

 

 

Zuleika dispara para a sacristia. Rania chega perto do delegado e lhe dá um tapa na cara, e ele desperta para a seriedade da situação. Aline (Simone Gutierrez) belisca  Caetano. “Que papelão”, fala. “Bem que eu não queria casar de branco. Muito menos de véu e grinalda!”, fala Zuleika, chorando. “Imagina, minha filha. Você está um sonho...”, diz Rania. “Eu tô ridícula, isso sim! Onde já se viu, uma mulher da minha idade de noivinha? Almeidinha não aguentou e se matou de rir da minha cara!”, constata.

Cibele (Guilhermina Libânio) tenta convencer a mãe de que ela não sabe do que ele estava rindo. “A piada era eu, Cibele! Eu!”, fala Zuleika. Logo Aline conta que Almeidinha bebeu além da conta antes com Caetano, Tomás e Ali. “Eu não vou voltar lá pra me casar com esse cretino, nem amarrada!”, avisa Zuleika. Já na igreja, Almeidinha está péssimo. “Teu licor acabou com o meu casamento! Zuleika é a mulher da minha vida! E agora ela nunca mais vai me perdoar!”, diz o delegado, chorando, a Caetano.

Órfãos da Terra: Sara se desespera quando Ali lhe apresenta Latifa

ALMEIDINHA: “RI POR NÃO ACREDITAR QUE A MULHER MAIS LINDA, DIVERTIDA E FORTE QUE JÁ CONHECI TAVA ALI, PRONTA PARA DIZER SIM PARA MIM. SÓ PODIA SER PIADA. ZULEIKA, ME PERDOA?”

Todos tentam encorajar Almeidinha a não desistir. “Delegado, você vai deixar a mulher da sua vida escapar assim, sem fazer nada?”, diz Jamil. Ele levanta e pede para falar a sós com a noiva, na sacristia. “Nunca passei tanta vergonha na minha vida”, fala Zuleika. “Nem eu”, diz ele. “Não começa”, rebate a noiva. “Sério. Meu maior medo era que você percebesse que eu não sou um homem à sua altura”, confessa ele.

Zuleika diz para ele parar de inventar coisa e assumir a besteira que fez. “Assumo. Me portei como moleque. É que quando te conheci e fui vendo a mulher que você é, caiu a ficha. Sou um menino. Você sempre foi e sempre será melhor, mais forte que eu”, diz. “Não força a barra, Antonio Carlos!”, emenda ela.

E o delegado se emociona, lembra que não tem família e ela é cercada de parentes, de amor. “É uma ótima mãe, ótima filha - e ainda por cima, é livre. Leva sua própria vida. Você me faz rir. Me faz feliz. É por isso que eu tava morrendo de medo. E bebi, para aguentar a ansiedade, a angústia de achar que poderia te perder”, revela. “E riu da minha cara de noiva já meio passada”, fala ela.

Almeidinha não desiste. “Ri por não acreditar que a noiva mais bonita, a mulher mais linda, mais divertida e forte que eu já conheci tava ali, pronta para dizer sim para mim. Só podia ser piada. Zuleika, me perdoa! Volta lá e casa comigo!”, pede. Zuleika se aproxima e dá um tapa na cara dele. “Tá bom! Eu te perdoo, seu... Seu grande idiota! Porque, porque eu te amo!”, diz ela, e os dois se atracam no beijo. Já sóbrio, ele chora de tanta emoção ao ver sua amada chegando poderosa e linda ao altar. Todos se emocionam durante a união.

Veja as fotos abaixo!

 

 

Órfãos da Terra: O batizado de Raduan, bebê de Laila e Jamil



Veja Também