O Tempo Não Para: Samuca e Carmen com máscaras dos amados

Com homenagem em protesto, eles ajudam seus amores, que dançam até funk para fugir


  • 22 de janeiro de 2019
Foto: Reprodução Globo


Um dos lemas de O Tempo Não Para para os casais apaixonados da trama é estar junto “na alegria e na tristeza, na saúde e na doença...”

E assim acontece com Samuca (Nicolas Prattes), Carmen (Christiane Torloni), Elmo (Felipe Simas) e Vanda (Lucy Ramos), que fazem de tudo para livrar seus respectivos amores Marocas (Juliana Paiva), Sabino (Edson Celulari), Miss Celine (Maria Eduarda Barbosa) e Menelau (David Junior) do aprisionamento na mansão.

Essa sequência vai ao ar nos capítulos dos dias 23 e 24 de janeiro.

O Tempo Não Para: Samuca e Marocas em conversa comovente

O Tempo Não Para: Carmen, Samuca e Elmo juntos e carentes

MAROCAS DANÇA PANCADÃO PARA DISTRAIR OFICIAIS: “ESSA MÚSICA É DEVERAS CONTAGIANTE”

No plano de fuga dos “congelados” da mansão Sabino Machado, um dos heróis é o cão Pirata. É através dele que eles se comunicarão com Samuca, do lado de fora. Tudo ao som de muito funk para ninguém perceber a armação. “De fato, este pancadão é um tanto estridente”, diz Miss Celine, que tapa os ouvidos. Nesse momento, entra a Dra. Petra (Eva Wilma) e seus assistentes para a realização dos exames.

Miss Celine se vira para Cesária (Olivia Araújo), Damásia (Aline Dias) e Cairu (Chris Vianna). “Apenas dancem como se não houvesse amanhã”, diz ela, baixinho. Dom Sabino vem de dentro, também dançando, seguido Cecílio (Maicon Rodrigues), Menelau, Agustina (Rosi Campos) e Marocas com Nico (Raphaela Alvittos) e Kiki (Nathalia Gonçalves). As gêmeas trazem o cão Pirata. O tumulto distrai os cientistas e soldados, que ficam desnorteados.

“Capitão... Doutora... Sejam bem-vindos ao pancadão dos congelados!”, diz Sabino. “Esta música é deveras contagiante!”, fala Marocas, dançando animada. “Ensine sua mãe, Marocas!”, pede Agustina, num ritmo desajeitado. Sem ninguém perceber, Nico coloca Pirata no chão e cochicha no ouvido dele. “Seja o nosso herói, Pirata!”, diz. O cão vai saindo da casa sem ninguém perceber.

Já na rua, Pirata vai passando entre as pernas dos milicos e outros, que conversam entre si, até chegar em Samuca. “Bom trabalho, amigão! Não é que cê escapou mesmo?”, fala o empresário, que já sabe que o cão era a “senha” passada por Marocas em conversa por sistema de som. “Será que tem alguma coisa com ele, mano?”, quer Saber Elmo, que está ali ao lado.

Ao pegar a coleira, Samuca diz: “Achei! Tem um bilhete aqui”. “Sujou!”, diz Elmo, vendo Mateus se aproximar. “Como é que o cachorro foi parar aí?”, diz o Oficial. “Vai ver ele sacou que também ia virar cobaia e vazou, né?”, fiz Elmo, com ironia. Desconfiado, Mateus pega o cão e o leva de volta para dentro da casa.

ELMO PARA SAMUCA: “PARTIU LIBERAR AS NOSSAS MINA E A FAMÍLIA TODA”

Samuca acaba de ler o bilhete. “Foi o que eu imaginei”, diz ele. “O quê que tem no bilhete do Pirata?”, quer saber Elmo. “Eles vão tentar uma fuga e precisam da gente”, fala Samuca. “Demorô! Qual que é a parada?”, pergunta o dono da padaria. “É um plano meio doido. A gente vai ter que recrutar uma galera”, afirma Samuca. “A Samvita taí pra isso”, lembra Elmo.

“Tem que dá certo, mano. É a nossa chance!”, fala Samuca. “Tamo esperando o quê? Partiu liberar as nossas mina e a família toda!”, vibra Elmo. Dentro da casa, Dom Sabino parece festejar o plano. “Miss Celine, por obséquio... Podemos ouvir mais uma música para “comemorar” o bom andamento de tudo?”, fala ele. “Afinal, sobrevivemos à doutora macabra”, completa Agustina.

E Sabino fala para Menelau e Cecílio. “Vamos para o “pancadão”, meninos”, diz ele, referindo-se a abertura no telhado para a fuga. Um pouco mais tarde, as autoridades começam a ouvir gritos: “Liberdade aos congelados! Liberdade aos congelados!”. Logo, todos surpreendem-se ao ver um grupo de quase 30 pessoas. Entre eles, Samuca usa máscara de Marocas, Elmo, de Miss Celine, Carmen, de Dom Sabino, e Vanda, de Menelau.

Na confusão toda, os “congelados” iniciam a fuga. Quando todos já pularam o muro, Menelau ainda puxa Celine. Nisso, surgem luzes de holofotes lançadas do matagal sobre eles.. “Oh, não... Fomos descobertos!”, fala Celine. Sabino diz para Menelau fugir. “Vá... Nós ficaremos bem”, avisa Marocas. “O que pensam que tão fazendo?”, esbraveja Mateus. “Tudo o que queríamos era retomar a liberdade que nos foi arrancada!”, pondera Marocas.

“Mas vocês estão sendo bem tratados”, diz o Oficial. “Estamos presos, isso sim!”, fala Sabino. "Para segurança de vocês e das outras pessoas, devem permanecer aqui, confinados!”, informa Mateus. Logo, os militares percebem que Menelau fugiu. “Duvido que ocês botem a mão no Menelau”, fala Cecílio. “Aquele lá é cobra de suspensório!”, diz Cesária, provocando risos nos congelados.



Veja Também