O Tempo Não Para: Paulina descobre que Barão é seu pai

Quando o bandido é preso, Eliseu choca a jovem com revelação


  • 18 de outubro de 2018
Foto: Reprodução Globo


A cada capítulo, uma reviravolta em O Tempo Não Para. Agora, a emoção acontece ainda mais forte na família de Eliseu (Milton Gonçalves).

Depois do filho, Adan (Rui Ricardo Diaz), o Barão, ser preso, Eliseu faz uma grande revelação à Paulina (Carol Macedo), em capítulo a ser exibido em novembro. 

O Tempo Não Para: Carmen e Sabino têm primeira noite de amor

O Tempo Não Para: Samuca e Marocas se entregam ao amor

BARÃO INVADE PRÉDIO E MANTÉM O PRÓPRIO PAI DE REFÉM

Marrento e arrogante ao ponto de achar que nada, nem ninguém, vai atrapalhar suas falcatruas, o Barão invade junto com o parceiro Washington o prédio de Mariacarla (Regiane Alves) para recuperar documentos que incriminam Dom Sabino (Edson Celulari), a pedido de Marocas (Juliana Paiva).

O que ele não sabe é que o vilão Emílio (João Baldasserini) armou tudo, e chamou a polícia. E um outro detalhe: era o primeiro dia de Eliseu, pai do Barão, como porteiro do prédio. E assim que os bandidos, de máscara, entram, o levam como refém. “Não precisa se esconder. Eu sei que é você, Adan”, diz Eliseu.

Momento de tensão, Barão tira a máscara, e vê a decepção no olhar do pai. “Não era pra você estar aqui, velho”, fala ele. “Você também não”, responde Eliseu. Nisso a polícia se aproxima, e Adan não consegue olhar nos olhos do pai. “Adan, por que você tá fazendo isso?”, quer saber o senhor. “É os meus negócio, pai. Deixa quieto...”, fala ele.

Eliseu explica que toda a polícia está lá fora. “Você tem que se entregar”, pede. “Não, não tenho, não. Eles não vão nem relar a mão em mim”, fala o bandido. “Isso pode terminar numa tragédia. Olha pra mim, Adan”, pede o senhor. O Barão encara o pai. “Por favor. Não bota tudo a perder. Cê tem seus filhos pra cuidar, pensa neles, no Omar, na Paulina”, fala Eliseu.

“O Omar tem a Mazé. A Paulina não tá nem aí pra mim”, diz ele. “Ela não sabe que você é pai dela”, lembra Eliseu. “Ela tem um pai melhor do que eu. Ela tem o senhor, que é o exemplo dela”, fala o Barão. “Uma hora ela vai ter que saber a verdade”, insiste o Eliseu. “Minha filha me trata que nem lixo”, diz o chefe do tráfico.

Mas Eliseu o acalma. “Vocês vão se entender, Adan. Tudo tem seu tempo. O que você não pode é bater de frente com a polícia", aconselha Eliseu. Mas Barão fica irredutível, diz que paga os “home”, e isso não podia acontecer. “Não me entrego e tá acabado”, assegura.

O CHOQUE DE PAULINA: “NÃO PODE SER VERDADE. O ADAN, MEU PAI?”

Nesse momento, após saber pela televisão que o pai está como refém, Paulina já está diante do prédio com Cecílio (Maicon Rodrigues). Assim que encontra um policial quer saber do pai. E logo vê Eliseu saindo do prédio com as mãos para cima. “Paizinho”, diz ela. “Eu pedi pro Adan descer comigo. Ele não quis”, conta Eliseu. “Eu vou resolver isso, paizinho”, fala a jovem. Ela se apresenta aos policias como irmã do Barão, e eles a liberam para negociar.

Tenso, Barão grita lá dentro que se invadirem, ele leva “uns dois com ele”. Nisso, Paulina surge na porta, ele reage surpreso. “Por favor. Se entrega”, pede ela. O Barão se sente mal pelo jeito com que Paulina o olha, e pensa por um instante. “Aê, cambada! Eu me entrego! Minha irmã vai sair! Não machuca ela!”, fala.

Nesse instante, ele olha para Paulina que, contida, vai saindo, e diz. “Paulina, eu amo você”. Ela chora, e o Barão reage desolado. Já em casa, tristes pela prisão, Eliseu diz que precisa ter uma conversa a sós com Paulina. E ele faz a grande revelação, para o choque da moça. “Não pode ser verdade... O Adan, meu pai?”.

Eliseu confirma. “É a mais pura verdade, Paulina. Você já devia saber disso há muito tempo”, fala. “Eu não acredito. Eu não aceito. Ele é meu irmão, seu filho!”, esbraveja ela. E Eliseu ali, comovido. “Ele é, sim, meu filho. E você é minha neta querida. Seu pai de sangue é o Adan, Paulina”, explica.

E a jovem não se conforma com a notícia. “Então ele é pior ainda do que eu pensava. Ele me abandonou. Não quis saber de mim e me largou pro senhor cuidar”, fala. “Não foi assim que aconteceu. Nós decidimos juntos. Eu assumi a sua guarda em um momento muito difícil pra todos nós”, explica Eliseu.

Atônita, Paulina fala. “Difícil pra quem? Só pro senhor! O Adan foi cuidar da vida, fazer as tramoias dele sem pensar em ninguém. Quem cuidou de mim, quem me deu amor e carinho, quem se sacrificou por mim esse tempo todo sempre foi o senhor. O senhor é meu único pai. E sempre vai ser!”, ressalta ela. A jovem vai para o seu quarto, chorando. E Eliseu também mostra-se arrasado...



Veja Também