O Tempo Não Para: Carmen e Sabino têm primeira noite de amor

Pai de Marocas confessa seu encantamento pela empresária desde que a conheceu


  • 16 de outubro de 2018
Foto: Reprodução Globo


Desde que Agustina (Rosi Campos) pediu o divórcio, Dom Sabino (Edson Celulari) se mudou para a pensão. E será ali perto, na padaria, que ele se encontrará com Carmen (Christiane Torloni).

Em sua última conversa com o pai de Marocas (Juliana Paiva), a empresária deixou que para acontecer algo entre eles, ele teria que fazer uma escolha. E agora chegou a hora de eles se entregarem ao amor, em sequência que irá ao ar a partir da semana do dia 29 de outubro.

O Tempo Não Para: Samuca e Marocas se entregam ao amor

O Tempo Não Para: Agustina pede o divórcio a Dom Sabino

CARMEN A SABINO: “EU SINTO MUITO PELA BAGUNÇA QUE CAUSEI À SUA VIDA”

Carmen está na padaria com Vanda (Lucy Ramos) e Elza (Nathalia Serra) quando Dom Sabino chega. E eles conversam a sós. “Dom Sabino, eu sinto muito pela bagunça que causei à sua vida. Sinceramente”, diz ela. “Por favor, não sinta. Tudo isso que estava dentro de mim, haveria de sair um dia”, admite ele. “Tudo isso o quê, Dom Sabino?”, quer saber ela.

Encabulado, ele confessa. “O encantamento. A profunda admiração que eu tenho pela senhora, desde o primeiro momento em que a vi, diante de mim, como uma miragem. E a culpa que me corrói por não poder evitar esses sentimentos”, conta. Carmen fica ali, encantanda. Os dois se olham, em silêncio. “Senhora Carmen”, diz ele. “Dom Sabino”, fala ela. E os dois se beijam, entregues.

Mas logo Dom Sabino recua. “Me desculpe! Não é certo beijá-la em público. Eu não quero comprometer a sua reputação”, fala. Já em casa, à noite, a empresária tenta dormir, mas se vira, insone, de um lado para o outro. Até que se levanta e vai tomar uma água. “Carmen... Você não nasceu pra ficar parada”, diz a si mesmo.

Instantes depois, ela está sentada em seu carro, diante da pensão, e Sabino entra. “Senhora Carmen, o que a traz aqui a desoras?”, pergunta ele. “Não gostou de me ver?”, quer saber ela. “Decerto que sim”, responde ele. “Dom Sabino. Não seria incrível se a gente pudesse simplesmente ligar o carro, pisar fundo e fugir de toda essa confusão?”, propõe ela.

Os dois se olham, com paixão, e se beijam “Quer vir comigo?”, repete ela. Dom Sabino faz que sim, e Carmen sorri.

SABINO PREPARA O CAFÉ DA MANHÃ PARA CARMEN: “UM CAVALHEIRO DEVE TRATAR COM ROMANTISMO A DAMA QUE AMA”

Em seu apartamento, de camisola, Carmen vem do quarto após uma noite para lá de romântica. “Sabino?”, fala ela. A empresária procura por ele, mas não o encontra, e fica frustrada. Mas logo é surpreendida ao ver uma bonita mesa posta para o café com um delicado botão de rosa num vasinho. “Uau!”, diz ela. E Dom Sabino surge. “Bons dias”, fala. “Ah... Você tá aí...Que mesa mais graciosa”, elogia ela.

Romântico, ele faz as honras. “Um cavalheiro deve tratar com romantismo a dama que ama..”, declara-se. “Dama que ama”... rimou... (e ela se dá conta do que ouviu) Você me ama?”, pergunta ela. “Desde que deitei meus olhos em você. Pode acreditar”, afirma o pai de Marocas (Juliana Paiva).

E a empresária surpreende também ao declarar-se. “Creio que posso dizer o mesmo, gentil cavalheiro”, diz ela. Carmen e Dom Sabino se beijam, felizes e emocionados. Um pouco mais tarde, Sabino avisa que tem que sair.

E neste momento, o clima romântico azeda um pouco. Enquanto ela o ajuda a colocar o paletó, ele percebe a blusa dela, com um generoso decote. “Se me permite dizer. Eu preferia que não usasse mais determinados trajes”, pede. “Não entendi”, diz ela. “Você deve parar de decotar-se assim. Não é de bom tom”, afirma ele. “Eu sempre usei decote”, fala Carmen.

“Sempre é tempo de rever certos costumes. Procure recatar-se um pouco”, pede ele. “Não tô acreditando. Você tá de brincadeira”, diz ela. “Não. Isso é sério, Carmen. Não é necessário mostrar mais do que manda o decoro”, explica ele. “Tô me lixando pro decoro!”, responde ela. 



Veja Também