O Sétimo Guardião: Neide relembra história da filha perdida

Ela diz que na noite que o pai da menina sumiu, ela viu um gato com os olhos do León


  • 18 de janeiro de 2019
Foto: Reprodução Globo


Aos poucos, o público vai linkando as histórias da trama à filha perdida de Neide (Viviane Araújo) e ao pai da menina, a quem a cabeleireira só transou uma única vez.

Neide fala um pouco sobre o assunto tão duro para ela com a amiga Clotilde (Adriana Lessa). Essa sequência será exibida no capítulo deste sábado, dia 19 de janeiro.

O Sétimo Guardião: Jurandir tem um arroubo e beija Milu

O Sétimo Guardião: Elisa agarra e beija Maltoni

CLODILTE À NEIDE: “NUNCA PUXO O ASSUNTO SOBRE A SUA FILHA PORQUE VOCÊ DIZ QUE PREFERE NÃO FALAR...”

Neide ajuda Clodilte nos últimos detalhes da inaurguração do Tobias Lounge. Mas a cabeleireira parece estar meio aérea. “Você passou a noite toda longe, quase não falou... Parece que está remoendo alguma coisa! Não quer falar o que é?”, pergunta Clodilte.

Logo Neide começa a abrir o jogo. “A história do gato, Clotilde! O que aconteceu com o León não me sai da cabeça...”, diz ela. “Você tem certeza que o gato estava morto?”, pergunta Clodilte. “Não sou louca! Eu carreguei o bicho morto nos meus braços e no outro dia ele estava vivo!”, diz Neide.

“Era de noite, você não viu direito... Vai ver a Judith tem razão: ele estava só desmaiado...”, diz a mulher do Tobias (Roberto Birindelli). “Eu acho tudo isso esquisito demais!”, constata a cabeleireira. “E depois, se o León está bem... Então ótimo! Não é caso pra ficar impressionada desse jeito. Ou tem mais alguma coisa que está te perturbando?”, indaga Clodilte.

Neide pensa um instante e começa a falar. “Sabe aquela história sobre a minha filha?”, diz ela. “Sei... Nunca puxo o assunto porque você diz que prefere não falar sobre ele”, fala a dona do salão.

NEIDE: “BOTEI NA CABEÇA QUE UM DIA A MINHA FILHA VAI SAIR DO NADA, COMO O PAI SUMIU... E A GENTE VAI SE ENCONTRAR”

Nesse momento, a cabeleireira se emociona e não segura as lágrimas. “Vou te contar um segredo. Naquela noite em que transei com o pai dela... Quando acordei e vi que ele não estava mais do meu lado, saí procurando por ele pelo mato. Mas a única coisa viva que vi foi um gato preto, com uns olhos iguais aos do León”, conta ela.

“E ficou impressionada com isso por quê?”, pergunta a dona do brechó. “Quando o gato viu que eu ia me aproximando... Aí se embrenhou no mato e sumiu”, lembra Neide. “Nunca mais teve notícias do pai da criança?”, indaga Clodilte. “Não. Ele veio do nada e no nada desapareceu”, conta ela.

“E sua filha? Ainda acha que um dia vai saber onde ela está?”, pergunta Clodilte. “Sim. Minha mãe diz pra não ter mais esperança disso. Mas eu tenho é certeza”, ressalta Neide. “Então, porque parou de procurar?”, quer saber a sua amiga. “Procurei demais e nunca deu certo! Aí botei na cabeça que um dia ela vai sair do nada, como o pai sumiu... E a gente vai se encontrar”, deduz Neide.



Veja Também