O Sétimo Guardião: Leonardo filma Marilda nua saindo do casarão

Após banho na fonte, ela fica presa no local e todos pensam que foi sequestrada


  • 18 de novembro de 2018
Foto: Reprodução Globo


Até pouco tempo, Marilda (Letícia Spiller) tinha a fonte secreta só para si. Ali ela se banhava e, com a água milagrosa e com poderes rejuvenescedores, cada dia ela surgia mais linda e jovem.

Mas a primeira-dama vai levar um susto e tanto em sequência a ser exibida a partir desta segunda, dia 19 de novembro.

O Sétimo Guardião: O primeiro beijo de Luz e Gabriel

Misterioso gato León vai virar humano na pele de Du Moscovis

MARILDA ESCONDIDA NO CASARÃO: “E EU, COMO É QUE FICO, PELADA E MAL PAGA COM UM BANDO DE HOMENS AQUI DENTRO COMIGO?”

Assim que fica sabendo que o casarão passará por obras, Marilda fica aflita. Afinal, é por ali o caminho que ela chega até a fonte secreta. “Estou perdida. Minha eterna juventude vai pra casa do caramba! Vão fechar a torneira da minha água milagrosa!”, diz. “Do que a senhora tá falando, mãe?... Água milagrosa”, quer saber seu filho Júnior (José Loreta), que passava perto. Ela leva um susto. “Benta! Foi o que quis dizer. Vou buscar mais um pouco lá na igreja”, avisa.

A primeira-dama vai correndo em direção ao casarão. Chegando lá, consegue entrar sem ser vista, e se banha pelada na fonte, como sempre costuma fazer. Só que desta vez, por pouco, ela não é flagrada por Egídio (Antonio Calloni). Marilda ouve a voz dele e consegue sair correndo da água. Ele estranha ao ver pegadas no local.

Mas o pior acontece quando ela vai pegar de volta a sua roupa no casarão, e vê ali vários operários. Ela se esconde, nua, num banheiro caindo aos pedaços. “E eu, como é que fico, pelada e mal paga com um bando de homens aqui dentro comigo? Não posso entrar em pânico, não ia adiantar nada. Calma, Marilda, muita calma, depois que a peãozada dormir você dá um jeito de sair”, diz para si mesma.

Nesse momento, ela corre até o esconderijo, ajeita as tábuas que tapam a entrada e fica apenas com um olho visível. Em certo momento, os operários começam a tirar as roupas. Ela tapa um dos olhos. Nisso, em casa, o seu marido, Eurico (Dan Stulbach), começa a ficar preocupado com o desaparecimento da amada. “Marilda é o amor da minha vida! Sem ela eu não sou nada!”, diz ele.

O delegado Machado (Milhem Cortaz) é chamado e começam as buscas pela primeira-dama. Anoitece, e os operários dormem. “Bando de porcos! Nunca vi tanto ronco e tanto bufo. Mas tenho que sair daqui... E é agora ou nunca!”, diz Marilda. Nisso, ela tem a ideia de pegar as roupas de um dos operários, o Fabim (Marcello Melo Jr.).

FABIM ACORDA E DÁ DE CARA COM MARILDA PELADA: “SE TÁ QUERENDO ME ROUPAR NÃO VAI ACHAR NADA... VALHA-ME DEUS, A MULHER TÁ NUA. E É BOA PRA CARAMBA”

Ela tenta não fazer barulho. Mas Fabim acorda, abre os lhos e vê aquele mulherão nua diante de si. “Que porra é essa, me diga?”, diz. Marilda o olha e o encara. “Se tá querendo me roubar não vai achar nada... Valha-me Deus, a mulher tá nua... E é boa pra caramba!”, ele fala mais baixo, mas já se animando. “De ontem você saiu?”, quer saber ele.

Marilda nem pensa duas vezes. Chega perto de Fabim, balança os seios na cara dele e sussurra como se falasse a mais absoluta de todas as verdades. “Do inferno! Eu sou uma assombração, será que você não percebeu isso, seu idiota? Durmo na merda deste sobrado há anos e agora vocês vieram perturbar meu sono eterno!”, fala, assustanto o rapaz.

“Só estou fazendo meu trabalho, ganhando meu pão!”, fala ele. “Se quer continuar, trate de dormir. Amanhã tem que acordar cedo!”, diz ela, que pega as roupas dele e sai. Ainda atônito, Fabim diz: “Uma dona boazuda igual aquela nua na minha frente? Ela tem razão: só pode ser assombração mesmo”.

Enquanto Marilda sai, devagar, Leonardo (Jaffar Bambirra) vem por ali, com sua câmera, filmando takes descontínuos. Até que, de repente, de sua lente, ele vê Marilda nua, com a trouxa de roupas nas mãos, saindo do sobrado em ruínas. E ele continua a filmar. Aflita, Marilda diz: “Meu Deus, meu Deus e Droga, que é que posso dizer de novo, se não... Meu Deus!”, fala ela, que começa a vestir as roupas do operário.

“Eu sou a primeira-dama da porcaria desta cidade! Ninguém pode me ver vestida assim!”, continha ela. Já com as roupas, Marilda sai rápido dali. Leonardo filmou toda a cena. “Meu Deus digo eu!”, balbucia o jovem.



Veja Também