O Sétimo Guardião: Gabriel ameaça Valentina sobre fonte

Após briga feia com filho, vilã se aninha carente no colo “farto” de Marcos Paulo


  • 12 de janeiro de 2019
Foto: Reprodução Globo


Depois de descobrir que a mãe, Valentina (Lilia Cabral), sabe sobre a fonte secreta, Gabriel (Bruno Gagliasso) vai tirar satisfações com ela.

A briga é tão feia, que a vilã busca o colo de Marcos Paulo (Nany People) para se consolar. Essa sequência está prevista para ser exibida no dia 15 de janeiro.

O Sétimo Guardião: Cássia desconfia de “boa ação” do marido

O Sétimo Guardião: Stefânia faz plano para aproximar enteado

GABRIEL: “NÃO QUERO MERDA DE FORTUNA NENHUMA, EU NÃO QUERO NADA QUE VENHA DE VOCÊ!”

Valentina se ajeita no espelho, quando ouve batidas na porta. “O que você veio fazer aqui?”, diz ao ver Gabriel. “Vim te dizer que já saquei seu plano!”, fala ele. “Meu plano é o de toda mãe: ver o filho feliz!”, afirma ela. “Sabe o que me faria minha felicidade? Não deixar você botar a mão naquela fonte nunca! E vou me encarregar pessoalmente disso... Mamãe!”, avisa ele.

Logo ela admite que já sabe tudo sobre a fone. “E quero ela pra mim! Por uma água daquelas, que pode revolucionar o mercado e catapultar minha empresa até o infinito, faço qualquer coisa. Sou capaz de destruir qualquer um que se atravessar no meu caminho... Incluindo você!”, avisa ela. “Está me ameaçando?”, pergunta ele . “Pense como quiser”, diz a vilã. “A fonte não está ali pra ser explorada!”, adverte Gabriel.

“Só porque sua irmandade mequetrefe decidiu?”, fala ela. “Não foi a irmandade, mas uma força que está acima dela... E que vai acabar contigo!”, ameaça Gabriel. “É mesmo? Pois eu banco... E pago pra ver”, fala ela, na lata. Logo Valentina vem com a história de que ele herdará tudo no futuro. “Não quero merda de fortuna nenhuma, eu não preciso de nada que venha de você!”, afirma ele. “Porque não passa de um idiota!”, diz a vilã.

VALENTINA  A GABRIEL: “EU VOU TOMAR POSSE DAQUELA ÁGUA NEM QUE TENHA QUE EXPLODIR A CASA COM VOCÊ DENTRO"

A troca de acusações continua, Valentina se faz de vítima e lembra tudo o que sofreu naquela cidade, inclusive para criar Gabriel sozinha. “Depois de tanto sacrifício, tanto amor...”, diz ela. “Que amor mais esquisito foi esse, me diz? Você acabou de falar que seria melhor que eu não tivesse nascido! Nunca me amou coisa nenhuma!”, fala ele. “Amei, sim! À minha maneira... Mas tudo que ganhei em troca foi isso: um fedelho mimado! E que a partir de agora está contra mim! Você sabe como eu trato meus inimigos, não sabe?”, ameaça ela.

“Você acaba com eles”, diz Gabriel. “E é o que vou fazer com você! Pode interpor quantas liminares quiser, contratar quantos advogados queira. Eu vou tomar posse daquela água nem que tenha que explodir a casa com você dentro dela!”, avisa ela. “Então trata de armazenar os explosivos... Porque ali você só entra mesmo passando por cima do meu cadáver”, avisa ele. Irônica, ela diz que vai considerar essa hipótese, deixando Gabriel horrorizado, antes de ir embora.

Já diante de Marcos Paulo, Valentina chora. “Você e o Gabriel brigaram?”, pergunta o químico. “O que a senhorita acha?”. Ele diz que ouviu a gritaria do quarto dele. “Brigaram por quê?”, quer saber Marcos Paulo. “Não me pergunta nada. (ela estende os braços) Só vem até aqui”, pede uma carente Valentina. “Você bancando a fragilzinha? Nem preciso ouvir mais nada. A briga foi feia. Mas se a amiga está precisando de colo... (ele abre os braços) O meu está tinindo de novo e é fartíssimo!”, diz.

Valentina deita a cabeça nos peitos de Marcos Paulo. “Seus peitos estão gelados!”, reclama a vilã. “Claro, querida, aí não tem carne, nem sangue, só silicone... Você queria o quê?”, pondera Marcos Paulo. “Serve assim mesmo. Se eu dormir, por favor, não me acorde”, pede ela, que fecha os olhos. Ela dorme e Marcos Paulo cantarola. “Dorme, neném, que a cuca está aqui...”.



Veja Também