O Sétimo Guardião: Elisa agarra e beija Maltoni

Sacristão pula de felicidade e ainda ouve pedido de namoro


  • 16 de janeiro de 2019
Foto: Reprodução Globo


Finalmente, Elisa (Giullia Buscacio) resolve enfrentar o pai, Jurandir (Paulo Miklos), e lutar pelo seu amor, Maltoni (Matheus Abreu).

Essa sequência está prevista para ser exibida nesta sexta-feira, dia 18 de janeiro.

ELISA DIZ A JURANDIR QUE NÃO TEM VOCAÇÃO PARA SER FREIRA E NÃO ENTENDE PORQUE ELE A AFASTOU DE MALTONI: “ERA ISSO QUE EU PRECISAVA LHE DIZER, PAI: EU ESTOU INFELIZ!”

Decidida, Elisa chama o pai para conversar. “Que assunto tão urgente é esse... Não podia ficar pra mais tarde?”, pergunta o beato. “Não, porque tá me roendo por dentro faz dias. Essa história de ir pro convento virar freira...”, tenta falar ela. “É o seu destino, filha”, corta ele.

“Que o senhor traçou pra mim! Mas eu não tenho vocação, sei que meu caminho é outro”, fala ela, firme. “Então me diga qual é”, pergunta Jurandir. “Ser como as outras meninas. Estudar... Me formar... Namorar... Casar... Ter filhos!”, enumera ela. “Você já é noiva de Deus!”, fala ele, incomodado.

“Não sei porque o senhor implica tanto com o Maltoni. Eu gosto dele! Não vejo nenhum mal em sentar ao lado dele, conversar no caminho da escola... A gente se dá tão bem! Mas aí o senhor me proibiu de falar com ele. Eu fiquei triste, mas obedeci. Passei a fugir de Maltoni, que até agora não entendeu essa minha mudança. Aí fica atrás de mim... Vive me perguntando: “porquê, porquê!” Era isso que eu precisava lhe dizer, pai: eu estou infeliz!”, ressalta ela.

Jurandir ouve tudo, impassível. “A culpa é dela...”, fala ele, já meio aéreo, deixando Elisa sem entender nada. Na verdade, o beato se refere à "bruxa" Milu (Zezé Polessa)...

ELISA APÓS BEIJAR MALTONI: “EU QUERO NAMORAR COM VOCÊ!”

Depois de ver o pai saindo porta afora, Elisa tenta ir atrás dele. Nesse momento, Júnior (José Loreto) está passando de carro. E ele freia ao ver alguém se jogando na frente do veículo: é Elisa. “Ficou maluca, Elisa?”, diz ele. “Cadê a Luz? Vocês não estavam juntos?”, pergunta ela.

“Acabei de deixar em casa”, conta ele. “Ela está bem?”, quer saber a jovem. “Está ótima! Feliz com nosso primeiro dia de trabalho pra implantação da nova biblioteca”, fala ele. “Meu pai não apareceu pra perturbar ela?”, indaga a estudante. “Seu Jurandir contribuiu com alguns livros de donativo e depois ainda vimos ele aqui na praça. Mas estava apressado, indo não sei pra onde, e nem falou com a gente”, explica Júnior.

“Só isso então? Que bom!”, constata Elisa, aliviada. Depois vê o ônibus chegando, e observa Maltoni descendo, todo lindo. A jovem logo vai até ele. “Maltoni, vem comigo que preciso falar contigo”, diz ela. “Sobre o quê?”, quer saber o jovem. “Você já vai ver!”, fala ela. Elisa sai e ele vai atrás, curioso. “O que foi? Aconteceu alguma coisa?”, insiste ele. “Não... Mas vai acontecer agora!”, avisa ela.

Nisso, ela tasca um beijão nele. E Maltoni fica totalmente desnorteado. “O que isso significa?”, pergunta ele. “Que eu quero namorar com você!”, diz ela, na lata. “Mas eu...”, tenta falar ele. “Depois a gente fala melhor!”, corta ela, que vai embora. Maltoni fica ali, parado, atônito. “Esse negócio dela me pegar e beijar não é bom...”, diz. E ele sai pela rua aos pulos de felicidade e completa e frase: “É ótimo!!!”.



Veja Também