O Sétimo Guardião: Diana vence e é tomada nos braços por Walid

Nicolau vibra com prêmio de 50 mil da luta e diz que sua menina nasceu para o karatê


  • 25 de fevereiro de 2019
Foto: Reprodução Globo


O mundo dá voltas, ainda mais quando se trata do turrão e machista Nicolau (Marcelo Serrado). Ao ver sua filha Diana (Laryssa Ayres) ganhar o título intermunicipal de karatê feminino, ele tem atitude que ninguém esperava, mas com um interesse por trás, claro.

E a nova campeã de karatê de Serro Azul comemora nos braços de seu sensei, Walid (Gabriel Stauffer).

Essa sequência será exibida no dia 1º de fevereiro.

O Sétimo Guardião: Diana ganha massagem e incentivo de Walid

O Sétimo Guardião: Júnior diz à Luz que quer casar com ela

NICOLAU NA TORCIDA DA FILHA: “DIANA ZERZIL, MOSTRE QUE É FILHA DE NICOLAU CHAPEIRO E QUEBRE LOGO A CARA DESSA TRIBUFU!”

A luta está prestes a começar. A atual campeã, Luciane, encara Diana com um sorriso de deboche. “Vou te botar no chão, garota!”, avisa. Na arquibancada, Nicolau continua abismado com o valor do prêmio. “Cinquenta mil! Com cinquentão no bolso reformo todo o quiosque, troco aquelas mesas engorduradas e compro até uma chapa nova”, imagina ele. O árbitro aponta o centro do dojo e dá início à disputa.

Debochada, Luciane dá pulinhos para amedrontar Diana. “Filha, não entra no jogo dela! Parte pra cima!”, grita Afrodite (Carolina Dieckmann). “Tô doidinha pra te acertar, nanica”, fala Luciane. “Então, vem, baranga!”, rebate Diana. “Agora você me deixou com mais raiva”, avisa a adversária, que parte para o ataque, mas Diana se defende bem. Walid acompanha a luta na parte destinada à equipe técnica. “A rival da Diana vai atacar no psicológico dela. Não posso permitir que isso aconteça”, constata ele.

 

 

E Walid grita para a sua pupila. “Diana, você treinou muito pra chegar até aqui! Não perde o foco... Fica atenta só ao combate”, diz. De olho na luta, ele toca com certa emoção em sua perna avariada e diz: “Ela pode, ela consegue, ela vai vencer”. Na luta, Diana aplica um golpe em Luciane, que desvia, e acerta no abdômen de Diana. “Confessa, tá com medinho, não tá?”, implica Luciane. “Muito papo e pouco ato...”, fala Diana.

Da arquibancada, Nicolau não resiste, levanta e grita, chamando a atenção de todos no ginásio. “Diana Zerzil, mostre que é filha de Nicolau Chapeiro e quebre logo a cara dessa tribufu!”, fala ele. A plateia reage horrorizada, entre eles a menina e seu pai, sentados ao lado dele. “O senhor é o pai da Diana?”, pergunta a menina. “Sou e com muito orgulho. Diana é minha filha. Vai, Diana, bota no chão esse dragão!”, grita ele, de novo.

O Sétimo Guardião: Pinta clima entre Diana e Walid antes da luta

O Sétimo Guardião: Aranha implora pelo perdão de Stella

DIANA VIBRA COM VITÓRIA NOS BRAÇOS DE WALID: “NÃO FOSSE VOCÊ...”

Afrodite, que está do outro lado diz: “Dessa vez eu vou concordar com o Nicolau”. E ela se levanta também. “Vamos, Diana. Acaba com isso. Dá logo uma voadeira nessa sujeita!”, grita. “Mãe?”, surpreende-se Bebeto (Eduardo Speroni). “Seu discurso feminista faleceu, mas passa bem”, emenda Rivalda (Giulia Gayoso). Distraída com a euforia do público, Luciane não vê quando Diana pega um impulso e segue os conselhos da mãe. Ela salta no ar já com o pé em riste e acerta o yoko tobi gueri em Luciane, que cai estatelada no dojo. “ohhhhhhh”, reage a plateia.

O árbitro se coloca diante de Diana e de Luciane, que levanta com dificuldade do chão. “Yame! Luta parada. Hantei. Decisão...”, diz ele. Silêncio no ginásio, e ele aponta para Diana. “No kashi. Vitória por ippon de Diana Zerzil, representante da cidade de Serro Azul”, fala. Gritaria no ginásio. Diana fica ali, paralisada. Ela recebe os cumprimentos de Luciane, que sai. E diz para si mesma. “Sim, eu venci... Todo esforço valeu a pena”. Nicolau está aos pulos. “Minha menina, ela ganhou! Diana venceu!”, vibra ele.

“Quando eu crescer quero ser como ela”, fala a menina ao seu lado. “Então torce pra ter um pai como eu, que sempre incentivei minha filha desde pequena. Vale a pena... e dá dinheiro, viu?”, mente o chapeiro. Afrodite e Bebeto comemoram, abraçados, ao lado de Rivalda, com aquela cara de inveja. “Diana fez por merecer”, fala Bebeto. “Pra mim os méritos são todos do Walid. Não fosse por ele, Diana nem estava aqui hoje”, fala a despeitada Rivalda.

Logo Walid sobe no dojo e abraça Diana. “Você conseguiu! Eu sabia, você é um talento”, diz ele. “Nós dois somos, Walid. Juntos! Não fosse você...”, fala ela, que não consegue terminar a frase porque Walid a ergue nos braços e a gira no ar. “Cuidado. Sua perna, doido. A gente vai cair...”, diz ela. “O karatê nos ensinou até isso: saber cair bem”, lembra ele. Um novo clima pinta entre os dois naquele giro até Walid a colocá-la no chão. “Mas hoje não é dia de cair, é dia de levantar. Olha lá, é a sua taça, pronta pra ser erguida!”, aponta Walid.

Diana recebe a taça de um dos dirigentes, sobe no pódio e a ergue em seus braços, ovacionada pelo público. “Filmem a irmã de vocês. Peguem os celulares. Diana, que orgulho de você, filha!”, diz Afrodite, emocionada para Bebeto e Rivalda. Do outro lado, Nicolau fala para si mesmo. “Cinquenta mil! É muita grana! E a julgar pela determinação da Diana, isso pode ser apenas o começo. Essa menina nasceu pro karatê!”, fala o dissimulado chapeiro.



Veja Também