Nathalia Dill: “Fabiana é invejosa, não sei se tem afeto pela irmã, Vivi”

Ela vibra com personagem cheia de nuances e nova parceria com Caio Castro em trama das 9


  • 31 de maio de 2019
Foto: Globo/Raquel Cunha


Por Luciana Marques

*Entrevista completa disponível em vídeo, abaixo.

Recentemente, Nathalia Dill conquistou o público como a mocinha empoderada Elisabeta, em Orgulho e Paixão. E em se tratando dessa jovem atriz com grande talento, preparem-se que a sua nova personagem, a ex-noviça Fabiana, está chegando com tudo em A Dona do Pedaço. “Estou animada, acho que a Fabiana é muito plural. Ela tem um leque gigante de emoções e sentimentos. Eu falei que essa era a personagem que eu estava esperando chegar”, conta.

Fabiana é a irmã perdida de Vivi Guedes (Paolla Oliveira), há cerca de 20 anos, durante a guerra das famílias Ramirez e Matheus. Diferentemente da influencer, que foi adotada por uma família rica de São Paulo, Fabiana foi criada num convento. Segundo a atriz, a jovem é invejosa e, por enquanto, ela não sabe dizer se nutre algum tipo de afeto pela irmã. Sua “parceria nos crimes” será de Rock (Caio Castro). “Ele é o único que sabe tudo da vida dela”, diz Nathalia, que está noiva na vida real do músico Pedro Curvello.

Fabiana (Nathalia Dill). Foto: Globo/João Cotta

Fabiana é uma pessoa do mal? Ela é má, é muito invejosa. A Fabiana foi criada em um convento por um acaso, mas acho que desde que ela chegou lá, a freira já percebeu que ela não tinha muito a ver com aquele ambiente. Quando ela vai explorar o mundo, ela vai se descobrindo e vai sendo tomada por todos esses sentimentos que ela teve que negar no convento.

Você acha que ela tem algum afeto pela irmã, Vivi Guedes? Até agora eu não sei... O que ela nutre é a chance de uma outra vida, porque aquela vida não se encaixa com ela. Então encontrar alguém da família, a irmã, faz com que ela perceba ainda mais isso. Eu acho que ela quer mais, ela sempre quer mais. Está ali no convento, mas sempre quer mais.

Ela é muito diferente de outros papéis que você fez? Eu acho que a diferença dessa vez, eu até posso estar errada, é que ela não sofre. As outras personagens tinham um sofrimento. Quando eu fiz a vilã em Malhação, ela tinha um sofrimento e queria ser amada. Eu acho que ela também tem essa falta, mas talvez ela tenha suprimido mais.

Foto: Globo/Raquel Cunha

Você acha que ela é capaz de tudo para conseguir o que ela quer? Eu acho que ela fica nesse limite. Eu não quero dizer que ela é isso ou aquilo, porque pode não ser.

Fabiana vai se envolver com o personagem do Caio Castro? Sim, porque ela meio que dá em cima dele. Eles meio que serão parceiros no crime. Não sei se chega a ser um par romântico, porque ela não tem romance, ela tem parcerias... O personagem do Caio é o único que sabe tudo, ela conta tudo para ele. Eu acho que é porque ela tem a necessidade de dividir com alguém, é para ele que ela mostra o verdadeiro lado dela.

 

 

Paolla Oliveira: “Me sinto ‘dona do pedaço’ quando estou sendo eu, sem medo”

Juliana Paes explica quem é “A Dona do Pedaço” Maria da Paz



Veja Também