Juliana Xavier fala da emoção de viver Maria de Nazaré em Jesus

Ela diz que sua fé faz com que o papel mexa com um “lugar além da atriz”


  • 27 de julho de 2018
Foto: Blad Meneghel/Record TV


Por Luciana Marques

Desde os 11 anos na Record TV – ela estreou em O Bicho do Mato -, Juliana Xavier, de 23 anos, vem trilhando um caminho bacana na emissora. De degrau em degrau, ela vai ganhando o seu espaço. No momento, interpreta uma personagem que qualquer jovem atriz gostaria de fazer: Maria de Nazaré, na primeira fase da novela Jesus.

Para Juliana, que diz ter uma ligação forte com Deus, esse trabalho tem sido mais do que especial. “Mexe num lugar além da atriz”, conta. Na entrevista, ela avalia como Maria, mesmo ainda naquela época, já representava essa “mulher forte”, enfrentando a tudo e a todos, mesmo sendo julgada e condenada.

Maria de Nazaré (Juliana Xavier). Foto: Edu Moraes/Record TV

Como é para você interpretar Maria de Nazaré?

Um privilégio, uma honra enorme estar fazendo esse papel. Eu sempre soube da Maria de Nazaré o que todo mundo sabe. Quando você interpreta um personagem assim, precisa buscar a verdade dele e ir além do superficial. Com a ajuda de uma equipe muito legal de preparadores de elenco e direção, a gente conseguiu chegar nesse lugar muito legal que é ter uma Maria doce, sensível, mas ao mesmo tempo muito guerreira, confiante, corajosa. Porque ela era só uma menina e aceitou a vontade de Deus na vida dela, mesmo sabendo de todas as consequências. Ela sabia que não seria fácil, e seguiu até o final.

E ela foi bastante julgada, não é?

Sim, condenada. Imagine uma mulher engravidar naquela época fora do casamento, antes de casar? Na nossa história inclusive, ela já estava prometida, e tinha todos os dedos apontados para ela, quando, na verdade, estava só cumprindo a vontade de Deus.

Kildson interpreta a canção Precioso na abertura da novela Jesus

Veja quem é quem na nova trama bíblica da Record TV, Jesus

Na verdade, já nessa época, mesmo sem saber, Maria já dava sinais de força dessa “nova mulher” que tanto falam hoje, não é?

Com certeza, porque ela enfrentou. Isso é muito interessante, porque ela representou toda essa coragem que a gente precisa ter hoje em dia. Ela não pensou no que seria mais fácil ou mais conveniente para ela. Como mulher de fé, decidiu encarar até o fim.

Você e a Claudia Mauro, que dará vida à Maria na segunda fase, fizeram alguma preparação em especial?

Nós tivemos alguns encontros para alinhar algumas coisas sobre a personagem. Acho que conseguimos trazer trejeitos em comum para nossas Marias.

Qual a sua relação com a religião?

Acredito muito em Deus. Sempre foi algo muito presente na minha vida. Partiu do meu pai, depois foi uma coisa procurada por mim. Tenho relação muito forte com Deus e em vários momentos esse trabalho me emocionou. Não tenho dúvida que é devido à minha ligação com Deus. Mexe num lugar muito diferente em mim, além da atriz.

José (Guilherme Dellorto) e Maria (Juliana Xavier). Foto: Munir Chatack/Record TV

Com foram as gravações no Marrocos?

Gravamos 15 dias no Marrocos, e lá estava muito quente. A umidade relativa do ar estava em 4%, algo inacreditável já que no Rio temos umidade em 90%. Lá fizemos mais de 200 cenas muito legais. Mas na hora do ‘gravando’ não existe calor, nem umidade baixa, só amor e muita energia para que tudo fique lindo.

A Beth Goulart falou que o Marrocos trouxe algo diferente a vocês…

Completamente, tocou demais a gente. Até porque aqui no Brasil a gente grava a sede, o cansaço, e lá no Marrocos a gente viveu isso. Lá a gente bebia água, não suava, não fazia xixi por causa da temperatura. A gente sentiu na pele. Lógico que tivemos todo o conforto, e tudo o que nos proporcionaram, e conseguimos tirar algumas coisas desse calor, desse incômodo, do ar seco. Foi tudo muito especial.

Tem muita gente que pensa em ir logo para a Globo, mas é interessante ver você crescendo e trilhando um caminho bonito aqui na Record TV...

Eu curto estar crescendo junto com a emissora que trabalho há tantos anos. Tenho muito carinho pela Record, e sei que eles têm muito carinho por mim. Estou feliz, satisfeita, completa.



Veja Também