Juliana Paiva, Nicolas Prattes, Christiane Torloni e Edson Celulari

Intérpretes dos casais #Samurocas e #Carmino falam da parceria em O Tempo Não Para


  • 28 de janeiro de 2019
Foto: Reprodução Instagram


Os casais mais festejados pelos fãs de O Tempo Não Para, #Samurocas, Samuca e Marocas, e #Carmino, Carmen e Dom Sabino, deixarão saudades. Mas antes da exibição do útimo capítulo  nesta segunda-feira, 28, os atores Nicolas Prattes, Juliana Paiva, Christiane Torloni e Edson Celulari conversaram sobre a parceria e o sucesso da trama no programa Encontro com Fátima Bernardes.

Vejam alguns tópicos:

Juliana Paiva sobre o feminismo de Marocas

“Quando a Marocas chegou no século 21 ela encontrou a Carmen, essa mulher cheia de possibilidades, que trabalha, que cuida sozinha de um filho, que tem o cabelo curto, é moderna. E ela falou, eu posso ser isso também. E eu posso ser como minha mãe, cuidar da casa, das filhas, mas eu posso ser essa mulher também que vai atrás dos seus sonhos, que usa calça jeans e vai à luta. E isso é muito legal, porque a Marocas sempre foi à frente do seu tempo. E sempre pensou de forma muito pra frente mesmo. E o legal é que ela sai da teoria e vai para a prática, ela vai lutar pelos semelhantes.”

Nicolas Prattes sobre Marocas

“Marocas sempre dizia que é a capitã de sua alma. O Samuca se apaixonou por ela porque foi um encontro de almas. Ela, uma abolicionista em 1886, uma muher que pensava à frente do seu tempo, e ele, um cara do século 21, que colocava o ser humano à frente do dinheiro, um cara que com 24 revolucionou a agricultura do Brasil e do mundo.”

Samuca (Nicolas Prattes) e Marocas (Juliana Paiva). Foto: Reprodução Globo

Juliana Paiva sobre caráter de Marocas e Samuca

“Acho que o mundo está precisando de mais pessoas assim. Marocas no último capitulo fala que o ser humano se tornou uma ameaça para si mesmo. Porque conseguiu descobriu curas de doenças absurdas, mas a ntureza ele deixou para trás. Se mexe no meio ambiente, vai refletir aqui.”

Juliana Paiva sobre a sua primeira vez

“Na minha casa sempre tive diáolgo aberto com os meus pais, a gente nunca teve tabu para conversar sobre nada. E quando aconteceu comigo a questão da primeira vez foi de forma muito leve, natural e saudável.”

Christiane Torloni sobre tragédia em Brumadinho/MG

“É um dia muito triste para o Brasil. Mas, infelizmente, como o Cazuza dizia, Brasil, mostra a tua cara. Nós estamos vendo a radiografia do Brasil, nos estamos todos soterrados nessa lama, que vem dessa ganância absoluta, a corrupção tecendo a todas as redes. Aquilo que aconteceu em mariana podia ter sido previsto, se sabia que corria risco, as fiscalizações são feitas de qualquer maneira.”

Dom Sabino (Edson Celulari) e Carmen (Christiane Torloni). Foto: Reprodução Globo

Edson Celulari sobre quarta parceria amorosa com Chris Torloni (antes fizeram Alto Astral, América e Beleza Pura)

“E no final desta quarta, dá vontade de mais... Dessa vez, a Carmen ela era uma sílfide para Dom Sabino, e a modernidade dela o atraia. Nós tínhamos uma novela brihante do Mário Teixeira, com direção do Leonardo Nogueira, leve, com muitas cenas comédia, e acho que nós não perdemos..."

Christiane Torloni sobre quarto par romântico com Edson Celulari

“Foi uma maravilha! A preparação veio de leitura de mesa, para nós foi um grande presente. Primeiro, tinha uma joia dramatúrgica, porque escrever uma alta comedia é um desafio. E nós percebíamos nas leituras que tinha ali um presente pra gente. E eu acho que o tempo está sendo muito generoso conosco porque o Edson é um ator muito curioso e ele gosta de se arriscar, está entrando no cinema, direção, agora, eu também tenho os meus caminhos. E acho que desta vez a gente veio melhor, mais preparado por outros trabalhos. Então, a gente veio sem medo, se jogou mesmo sem rede."

Juliana Paiva sobre preparação do casal #Samurocas

“Eu sou que nem a Marocas, eu gosto de ser conquistada. Eu e o Nicolas não fizemos a preparação juntos, tudo para que na hora do do primeiro encontro, fosse realmente um choque. Para quando eles se olhassem em cena, se estranhassem, e isso aconteceu.”

Nicolas sobre paixão de Samuca e Marocas e de Nicolas e Juliana

“Foi meio que tudo junto. Porque antes do encontro Nicolas e Juliana, foi um encontro artístico. A novela toda é uma crônica de comportamento, com toques temporais, sociais, culturais, mas a síntese de tudo é o amor. E o amor fez com que o Samuca fosse descobrindo a marocas e algum tempo depois, o Nicolas descobrindo a Juliana."



Veja Também