Haja Coração: Beto se encanta com a barraqueira Tancinha e a livra da prisão

Publicitário faz aposta com amigo de que terá a moça na sua cama


12 de outubro de 2020

Foto: Globo/Paulo Belote

Assim fica sabendo que o pai foi assassinado e não morreu num acidente como sempre lhe contaram, Tancinha (Mariana Ximenes) sai feito louca de casa. Ainda mais que ela ouviu que o milionário Aparício (Alexandre Borges) é o principal suspeito. Apolo (Malvino Salvador) e Giovanni (Jayme Matarazzo) seguem o táxi que ela pegou. Furiosa, a feirante segue para a festança de aniversário de Fedora (Tatá Werneck), filha do ricaço. Ao chegar lá, é impedida de entrar pelos seguranças. Mas como Apolo e Giovanni aparecem e começa uma confusão, ela dá um jeito de entrar. No palco, a aniversariante dá o seu show. Acompanhada de bailarinos, Fedora dança exagerada com seu vestido escandaloso.

Eis que, de repente, ela deixa de ser o centro das atenções. Tancinha irrompe o salão gritando. “Cadê o safado do dono disso aqui? Quero olhar bem dentro dos olho dele e perguntar o que que ele fez com meu pai!”, afirma. Há um burburinho entre os convidados. “Mas o que tá acontecendo?!”, diz Teodora (Grace Gianoukas), tensa. “Meu São Sinfrônio! É a filha do Guido!”, afirma Aparício. Tancinha continua falando e fugindo dos seguranças. Apolo consegue entrar. “Que isso? Solta a minha noiva, seus filhos da mãe!”, fala. Mas quando vai partir para cima dos homens, é agarrado por eles. Fedora fica furiosa. “Que bagunça é essa na minha festa?”, diz.

Beto (João Baldasserini), que observa tudo, parece hipnotizado por Tancinha. “Quem é essa mulher?”, quer saber ele. Henrique (Nando Rodrigues) diz que não conhece. Tancinha continua se debatendo e gritando. Quando consegue se desvencilhar de um segurança, quebra um prato na cabeça de um e joga bebida na cara de outro. “Segurem esse louca!”, grita Fedora. “Essa louca tem nome!/ Constância Rigoni di Marino!”, fala, firme. “E eu sou Fedora Abdala, e exijo que cê saia já da minha festa!”, diz a riquinha. Mas Tancinha lhe dá um aviso. “Cê ainda não entendeu! Essa festa... Acabou!”, avisa. “Além de barraqueira é surda?”, fala Fedora. Tancinha avisa que só sai quando encontrar o assassino do pai dela.

BETO SE APRESENTA COMO AMIGO INFLUENTE E TIRA TANCINHA DA PRISÃO

Aparício está ao lado de Teodora, nervosíssima. “O que a filha do Guido tá fazendo aqui?”, diz ele. “Procurando você, estrupício... Quem foi que sumiu com pai dela?”, fala a ricaça. “Teodora, você sabe que isso não é verdade!”, garante ele. Beto continua vidrado em Tancinha. “Essa garota tá completamente descontrolada!”, fala Henrique. “E quanto mais descontrolada, mais bonita fica...”, constata Beto. Depois de tanta confusão, chega a polícia, e Tancinha é levada para a delegacia. Apavorado, Apolo vai atrás da amada. “Pra onde será que tão levando essa gata?”, quer saber o publicitário. “Beto... Tá escrito "encrenca" na testa dela... Fica longe!”, aconselha o  amigo e colega.

Mas Beto não sossega. “Que mulher, cara... Isso aí na hora agá deve ser um furacão”, diz ele. Henrique insiste que a feirante não serve para ele. “Por quê? Porque ela é ignorante? Quando se trata de mulher, sou um democrata. Não tenho preconceito, pego de A a Z. Só não pego baranga, aí não”, fala o machão conquistador. “Seu papinho é muito bom pras modeletes. As patricinhas... Uma garota como essa, vive em outro mundo. É outra parada”, garante Henrique. Beto pergunta se ele o está desafiando. “Acha que se eu quiser não pego essa garota?  Cê vai ver se não consigo... Entra à esquerda... Vamos dar um pulo na delegacia... Quer apostar como essa menina vai terminar a noite na minha cama?”, garante.

Enquanto isso, na delegacia, após ver a amada sendo presa, Apolo quase agride o delegado e também é preso. Depois de se declarar para o amado atrás das grades mesmo e ser repreendida pelas outras presas, o delegado surge na cela. “Má que foi, seu delegado? Vai me dar mais bronca?”, fala ela. Ele informa que ela está livre. “Má o senhor disse que me ia ficar até amanhã cedinho”, lembra a moça. Ele, então, a surpreende. “A senhora tem um amigo influente.. Vai poder voltar pra casa”, avisa. Tancinha não entende. “Amigo influente? Má quem?”, quer saber. Nisso, Beto entra. “Roberto Velazquez. Mas pode me chamar de Beto”, diz.