Êta Mundo Bom! Anastácia revê Candinho: “E a Nossa Senhora já lhe atendeu?”

Sem desconfiarem que são mãe e filho, eles sentem afeto um elo outro


  • 11 de maio de 2020
Foto: Globo/João Cotta


Anástácia (Eliane Giardini) e Candinho (Sergio Guizé) nem desconfiam que são mãe e filho. Mas a cada vez que se encontram, sentem um afeto um com o outro. Depois de terem conversado na igreja, eles se reencontram na praça onde o caipira está vendendo pipoca. Momentos antes, Candinho salvou Pancrácio (Marco Nanini), vestido de freira, de ser desmascarado por Sandra (Flávia Alessandra).

Assim que Anastácia entra na praça, ele a reconhece. “Ah, eu me alembro da senhora. Acendemo umas vela de pedido na igreja”, fala ele. A milionária abre um sorriso. “Claro, você! E a Nossa Senhora já lhe atendeu?”, quer saber ela. “Ainda não... Mas vai. E o pedido de vosmecê”, pergunta o rapaz. “Tenho fé que ela há de ouvir a minha prece”, diz ela. O caipira afirma que vai dar tudo certo. “Nossa Senhora é mãe. E mãe, mesmo tando de longe, não esquece de nóis, não”, constata ele.

Ela concorda. “Tenho certeza disso”, fala. Anastácia conta que Sandra estava perseguindo um homem disfarçado de freira. “O senhor viu alguma coisa”, indaga ela. “Foram tudo pra lá... correndo”, aponta o caipira. Ele mente, até porque Pancrácio, já sem o figurino da religiosa, lê um jornal no bando da praça. Candinho logo quer saber se ela vai atrás deles. “Não, acho que não. Já andei demais à procura de Sandra. E nem fica bem uma senhora assim às carreiras pela cidade”, diz ela.

Nesse momento, o caipira lhe oferece pipoca. “Deve ter anos que eu não como uma pipoca. Quando eu lhe devo?”, pergunta ela. “Nada”, diz ele. “Não, eu faço questão de pagar”, insiste ela. “Pra senhora, eu não sei porque mas eu não tenho vontade de cobrar”, fala ele. Anastácia sorri. “Sendo assim, eu aceito e agradeço. Lembrarei de você nas minha preces”, fala. “Agradecido”, diz ele, que a observa ir até o banco da praça.

Eliane Giardini: “Anastácia foi um exercício de contenção pra mim no comportamento e nas emoções”

 

Sergio Guizé: “Sem dúvida, a cena que me marcou mais foi o reencontro do Candinho com a mãe”

 



Veja Também