Amor Sem Igual: O primeiro beijo de Poderosa e Miguel

Fragilizada após rever Bernardo, ela ganha o carinho do agrônomo


  • 13 de janeiro de 2020
Foto: Reprodução Record TV


Após desmaiar ao rever Bernardo (Heitor Martinez) pela primeira vez depois do espancamento, Poderosa (Day Mesquita) chega em casa com Miguel (Rafael Sardão).

O agrônomo, que a buscou no hospital, tenta entender o que está acontecendo. Mas a prostituta mantém-se em silêncio, introspectiva. O agrônomo insiste em conversar, até que eles acabam se beijando.

Essa sequência deve ser exibida no dia 15 de janeiro.

APÓS DESMAIO POR REVER BERNARDO, PODEROSA SE SENTE FRÁGIL E CARENTE

Assim que os dois chegam na casa de Miguel, Poderosa entra em seu quarto e fecha a porta. Ela pega a sua pashmina e a abre. Nisso, começa a se lembrar de situações de quando tinha oito anos. A mãe prometia que ela iria conhecer o seu pai, Ramiro (Juan Alba), mas isso nunca acontecia. A menina chegou ao ouvir ele dizendo que nunca ele iria conhecê-la.

As memórias tristes continuam. Deitada, Poderosa se agarra à pashmina na posição fetal, chorando baixinho. Nesse momento, Miguel termina de preparar uma bandeja com o jantar dela. Ao chegar na porta do quarto, ele a chama. A jovem enxuga rapidamente as lágrimas, respira fundo e diz que ele pode entrar. Logo o agrônomo percebe que ela estava chorando. Ele diz que preparou um prato para ela comer. A prostituta agradece, dizendo estar sem fome. 

Miguel, então, coloca a bandeja num móvel e a observa. Ele termina de enxugar o rosto dela, dizendo que sobrou ainda uma lágrima. A moça abaixa a cabeça. Ele pergunta por que ela está chorando. Poderosa não consegue encará-lo e diz que não é “nada”. O agrônomo diz que “nada não dá tristeza”, a não ser que esse nada esteja entre eles... Ela fica em silêncio.  

O rapaz insiste para ela confiar nele. Ele diz que é importante ela não guardar dor, raiva, dentro dela, porque um dia isso sempre escapa, se for em palavras, será em lágrimas.

MIGUEL AFIRMA QUE A VIDA DE PODEROSA “NÃO TEM QUE SER DOR, PODE SER AMOR”, E ELE A BEIJA

Poderosa ouve o conselho de Miguel e esboça um meio sorriso, triste. E ela ainda consegue usar da ironia dizendo que nunca imaginaria que um plantador de chuchu tivesse tanta sabedoria... Ele insiste e quer saber o que a deixou tão triste. Ao ver o olhar acolhedor de Miguel, a jovem fica mexida, seus olhos se enchem de lágrimas e ela se fragiliza. Então, toma coragem e fala que viu Bernardo, o cara que a espancou.

Nesse momento, por mais que tentasse ser forte, as lágrimas escorrem pelo seu rosto. Ela diz ter ficado com muito medo. Poderosa chora. Miguel, então, a abraça, em silêncio, mostrando-se protetor, confortando-a. Depois de um tempinho, ela sai do abraço dele. O agrônomo a olha, transmitindo confiança. Ela revela que quando viu Bernardo sentiu todas as pancadas que levou na vida.

Miguel a olha, emocionado. Ela lhe pergunta se ele sabe o que é se sentir espancada, dia a dia, mês a mês, ano a ano pela vida. Poderosa afirma que a sua vida sempre foi de dor, nunca de amor. Condoído, o agrônomo tenta animá-la dizendo que “sempre foi, não é mais”, isso se ela quiser. A Jovem o olhar, frágil, já sem aquela postura defensiva. O agrônomo, então, faz um carinho no rosto dela.

Ele a encara e diz: “Não tem que ser dor. Pode ser amor, Poderosa”. Nisso, Miguel aproxima seu rosto do dela. Eles ficam naquele momento de olhos nos olhos, e o agrônomo a beija. Poderosa se entrega ao beijo. Depois de um tempinho, ali, entregues, eles se afastam, Miguel sorri para a jovem. Mas ela logo se transforma e refaz a armadura defensiva, fica nervosa por ter se entregue, mostrando um lado que achava não existir si.

Amor Sem Igual: Poderosa desmaia ao ver pela primeira vez Bernardo após agressão

Amor Sem Igual: Caio promete se vingar de Bernardo ao saber que ele feriu Furacão



Veja Também