O Lado B Mergulha nas sombras dos cidadãos contemporâneos

Peça da cia. teatral Água Benta traz projeções ao vivo, karaokê e cenário articulado


  • 07 de janeiro de 2019
O elenco. Foto: Nanah Garcia


A companhia teatral Água Benta está em cartaz, em janeiro, na sala eletroacústica da Cidade das Artes, no Rio, com a sua quarta criação, O Lado B. Escrita por Gustavo Damasceno e direção de Marcéu Pierrotti, a montagem mostra personagens ambíguos, atormentados e vulneráveis, como somos todos nós.

No palco, eles estão em frente a situações limite, que exigem escolhas radicais, que podem mudar os rumos de suas vidas. Regina é uma mulher sufocada pela rotina; Ana é uma mulher solitária, viciada em sexo; Jonas é um marido fiel que se encanta por Jaqueline, o lado mulher do cross-dresser Roberto; e Marco é um homem inconformado com o fim de seu relacionamento.

Todos eles nos revelam um pouco de quem somos. “Esses personagens estão buscando uma saída para suas dores, mas que agora, por as terem sufocado durante muito tempo, podem vir descontroladamente”, explica o diretor Marcéu.

No palco, uma dinâmica inovadora, com projeções ao vivo, karaokê e cenário articulado, para contar essa narrativa que mistura humor, drama e tragédia.

João Batista Júnior estreia monólogo Portar(ia) Silêncio

Musical Gonzaguinha, com Rogério Silvestre, reestreia no Rio

ENCONTROS NO PALCO E NOS BASTIDORES

O elenco é formado pelos atores da companhia Água Benta, Charles Asevedo, Flavia Pucci, Joelson Medeiros e Paula Moreno. E se junta a eles na montagem, Ciro Sales, que viveu o Du Love, em Segundo Sol.

O figurino da montagem é assinado por Maureen Miranda, no ar como a Dida, de O Sétimo Guardião, e antiga colaboradora do grupo. “É um espetáculo em que posso deixar a criatividade fluir. E o resultado ficou muito interessante no palco”, conta Maureen.

O Lado B. Até 17/02. Fundação Cidade das Artes, Sala Eletroacústica. Av. das Américas, 5300, Barra da Tijuca, Rio. Sextas e sáb,. Às 20h, dom., às 19h. R$ 50,00. Duração: 1h40.



Veja Também