Éramos Seis: Veja o primeiro beijo de Lola e Afonso

Consolada pelo amigo após briga dos filhos, ela se entrega ao sentimento


  • 17 de janeiro de 2020
Foto: Globo/Estevam Avellar


A amizade de Lola (Gloria Pires) e Afonso (Cássio Gabus Mendes) é tão bonita, que o público já torce que vire namoro.

E num momento difícil para ela, logo após ver os filhos Carlos (Danilo Mesquita) e Alfredo (Nicolas Prattes) trocarem socos, Afonso a consola. E os dois acabam se beijando.

Essa sequência deve ser exibida no dia 21 de janeiro.

LOLA AGRADECE AFONSO POR TRAZER ALFREDO PARA CASA: “... SORTE MINHA DE TER UM AMIGO COMO O SENHOR”

Depois de brigar com o irmão e decepcionar Lola, que descobriu sobre o roubo das peças de Osório (Nicola Siri), Alfredo dorme no banco da praça. E quem o vê de manhã cedo e lhe oferece um café é Afonso. O comerciante logo encontra boas palavras para animar o jovem e o convence a voltar pra casa. E ele leva o rapaz, para a alegria de Lola. “Alfredo, onde estava! Onde é que passou a noite? Por que não veio para casa?”, quer saber ela.

Afonso a acalma e diz que o jovem precisa descansar. E que o melhor é ela conversar mais tarde com o filho. Ela beija Alfredo e diz para ele descansar. “Vou sim, mãe, estou precisando da minha cama...”, fala ele. O rapaz se afasta, Lola olha para Afonso, preocupada, mas ele retribui com um olhar de apoio. Nisso, ela oferece um café ao amigo. “Que bom que trouxe o Alfredo de volta para casa. Imagina ele não querer vir...”, lamenta ela.

Afonso explica que ele estava confuso. “Precisava apenas ouvir as palavras certas, pra voltar aos eixos...”, fala o comerciante. “Mas não é sempre que a gente pode contar com alguém para dizer essas palavras... sorte a minha ter um amigo como o senhor”, afirma Lola. Afonso sorri. “E pensar que o Carlos, com quem eu conto tanto para manter a casa, a família nos trilhos, até ele perdeu a cabeça... e eu fico sem chão... me sinto sem forças, entende?”, diz ela. 

Afonso (Cássio Gabus Mendes) e Lola (Gloria Pires). Foto: Globo/Estevam Avellar

AFONSO TECE VÁRIOS ELOGIOS À LOLA ANTES DE BEIJÁ-LA: “A SENHORA É UMA MULHER DE FORÇA, UMA MULHER ADMIRÁVEL...”

E Lola continua sua reflexão diante do amigo. “Será que eu vou conseguir, seu Afonso, dar conta de seguir adiante, cuidando para que meus filhos tenham uma vida boa pela frente?”, pergunta. Nesse momento, Lola está realmente frágil e abalada. Afonso percebe e, como bom amigo, lhe dá um afetuoso abraço.

O comerciante, então, elogia a mulher de fibra que ela é. “A senhora sempre deu conta, e vai continuar dando conta, dona Lola... porque a senhora é uma mulher de força, uma mulher admirável...”, fala. Lola se sente acolhida pelo abraço fraternal dele. Mas Afonso não consegue esconder que está sentindo algo mais. Ele percebe, fica um pouco assustado, mas se deixa levar por esse sentimento diferente, beijando-a.

Lola embarca no beijo, num primeiro momento. Mas depois se afasta, assustada. O comerciante fica sem graça, mas está feliz. Ele toma coragem e conta que gosta muito dela, há muito tempo, e que não se arrepende. Lola não sabe o que dizer, acha que aquilo não devia ter acontecido. Confusa, pede para que ele vá embora. Mas assim que Afonso sai, ela sorri.



Veja Também