Segundo Sol: Laureta mata o capanga Galdino

Vilã relembra passado trágico, e o assassinato tem Rosa como cúmplice


  • 11 de setembro de 2018
Foto: Reprodução Globo


Cada vez está ficando maior a lista de assassinatos de Laureta (Adriana Esteves). O próximo a ser morto pela cafetina é o capanga Galdino (Narcival Rubens). E, desta vez, ela terá uma cúmplice, Rosa (Letícia Colin), que momentos antes salva a vida da megera.

Tudo acontece quando Laureta tem a confirmação de que está sendo traída por Galdino. Desde que se decepcionou com a “chefa”, quando quase perdeu a vida e ela nem o ajudou, o capanga passou a ser aliado de Luzia (Giovanna Antonelli). Foi com a ajuda dele, que a DJ começou sua vingança contra a cafetina e Karola (Deborah Secco).

GALDINO SOBRE TRAIÇÃO À LAURETA: “EU NÃO FIZ ISSO POR DINHEIRO, FIZ POR VINGANÇA, POR PRAZER”

Mas com a trairagem do ex-fiel escudeiro, ela o chama para um jantar especial. “O lugar de honra hoje é seu! Mandei fazer salada de lagosta que você ama!”, fala ela. “Qual o motivo de tanto agrado, Lau?”, pergunta ele. “Celebrar nossa amizade! Você acha que não reconheço sua lealdade, seu valor? ... Eu sei que fui dura com você algumas vezes, mas você sabe que a gente só briga com quem a gente gosta”, enrola ela.

Ela pede para fazer um brinde, e Galdino finge que toma a bebida. “É uma vida inteira, né Galdino... você me apresentou a essa profissão, se hoje sou Laureta Bottini, devo muito disso a você! Você não só me botou no caminho da prostituição, como foi meu primeiro homem... quando gostava da fruta! Bons tempos”, diz ela. “Me sinto culpado por esse passado, Lau, ainda mais depois que você salvou a minha pele, me deu guarida”, ressalta ele.

E a cafetina vangloria-se. “Realmente salvei a sua pele! Livrei Rossini de ser linchado em praça pública quando começou a caçada ao maior e mais temido torturador do regime militar... me arrisquei lhe escondendo, arrumei uma nova identidade pra você”, lembra ela. “Por sua causa consegui recomeçar uma vida. Realmente eu devo tudo a você, não é, Lau”, fala ele.

Laureta lembra que foi estuprada por ele, e realizava os desejos dos amiguinhos dele torturadores. Ela lembra que era uma criança, filha de um preso político, Nestor (Francisco Cuoco), e ele a abusava. “O que eu fiz com seu pai não foi nada em comparação ao que você fez com ele, você era uma garotinha bastante má”, diz Galdino. “Mas você me deu uma chance, foi generosa comigo”, emenda ele.

Nesse momento, tensão. “E mesmo assim você me traiu, não é, seu calango velho maldito? Se passando pro lado da marisqueira e do sujo do Roberval”, acusa ela. “Eu não fiz isso por dinheiro, fiz por vingança, por prazer”, ressalta ele. Nesse momento, ela quer saber se ele já está tonto com a bebida.

E ele diz que sabia que ela tentaria matá-lo, primeiro com o calmante na bebida, depois com a injeção de ar na veia. “Monstra ingrata, verme, me tratou como um animal a vida toda, mesmo eu lhe dando minha alma!”, grita ele. Laureta vai pegar uma faca, mas ele a alcança antes. Galdino está prestes a matá-la...

LAURETA AO MATAR GALDINO: “ISSO NÃO É UM ASSASSINATO, É UMA DEDETIZAÇÃO”

Galdino se despede da cafetina. “Acabou, Lau Lau! Você vai morrer, minha rainha! Você vai pro inferno abraçar o capeta e vai agora!”, diz ele. Quando a megera está perdendo as forças, Galdino desaba no chão ao levar uma pancada na cabeça com um abajur. Quando Laureta abre os olhos, vê Rosa na sua frente. “Nunca imaginei que ia ficar tão feliz de lhe ver...”, diz.

Rosa quer saber o que está acontecendo. Laureta não responde, e rapidamente pega um estojo que ela havia deixado ali perto, o abre e tira de dentro uma injeção e luvas cirúrgicas. E Rosa ali vendo tudo, sem entender. Laureta tira o sapato de Galdino, e se prepara para aplicar a injeção entre os dedos do pé dele. “Isso é por tudo que você fez comigo, a vida inteira!”, fala ela.

E Rosa aflita. “Que diabo é isso que você tá fazendo?”, pergunta a jovem. “Tô fazendo um bem ao mundo”, responde ela. Depois de um tempo, ele morre. “O que foi que você fez, Laureta? Você matou ele! Você matou Galdino!”, grita Rosa. “Não, porque isso não é um assassinato! É uma dedetização!”, fala.

Nesse meio tempo, Laureta diz que Rosa é cúmplice de tudo. E que se alguém for acusado da morte será ela, que atingiu a cabeça dele com o abajur. Passada, a jovem é obrigada por Laureta a ajudá-la a colocar o corpo na frente da escada, para aparecer acidente. Quando as duas estão movendo o corpo, chega Ícaro (Chay Suede).

Perplexo, ele quer saber o que aconteceu. E a cafetina diz que Galdino teve um AVC. Claro que Ícaro não acredita. Depois chegam os outros jovens que estavam fora da casa, e ninguém entende nada. Mais uma vez, Lau fez o serviço completo, sem deixar rastros. O problema é que dessa vez teve uma testemunha, Rosa.



Veja Também