O Tempo Não Para: Samuca pede Marocas em casamento

Surpresa e emoção com todos vestidos com roupas do século 19


  • 13 de novembro de 2018
Foto: Reprodução Globo


Um dos capítulos mais esperados pelos fãs do casal #Samurocas está previsto para ser exibido a partir da terça, 20 de novembro. Marocas (Juliana Paiva) está em seu quarto, quando Miss Celine (Maria Eduarda Carvalho) bate à porta e entra, surpreendendo a amiga. “Miss Celine, Por que está usando as roupas de nossa época?”, pergunta Marocas.

“Ultimamente ando com nostalgia do passado”, despista a professora. “Espero que não saia às ruas desse jeito”, diz Marocas, logo em seguida dizendo que precisa sair. “Espere! (improvisa) Eu preciso lhe falar sobre um assunto de extrema urgência... Questão de vida ou morte”, avisa Celine, para estranhamento de Marocas.

O Tempo Não Para: Miss Celine deixa colégio após advertência

O Tempo Não Para: Marocas vai ao cinema pela primeira vez

SAMUCA: “COMO SE ESTIVESSE EM 1886, PEÇO QUE VOCÊ SEJA MINHA COMPANHEIRA NESSE FIM DE SÉCULO 19, POR TODO O SÉCULO 20, E PARA ALÉM DO SÉCULO 21...”

Impaciente, já que Miss Celine não diz coisa com coisa, Marocas resolve não esperar mais. Na sala, estão perfilados e elegantes, com roupas do século 19, Dom Sabino (Edson Celulari), Agustina (Rosi Campos), Nico (Raphaela Alvitos), Kiki (Nathália Rodrigues), Cesária (Olívia Araújo), Menelau (David Junior), Cairu (Cris Vianna), Damásia (Aline Dias), Cecílio (Maicon Rodrigues), Teófilo (Kiko Mascarenhas) e até o cão Pirata, de gravatinha.

Além dos “congelados”, Carmen (Christiane Torloni) também usa roupas do passado, mas, claro, com estiloso decote. Marocas chega e toma um susto. “Mas o que está acontecendo aqui?”. “Nós voltamos, Marocas. Estamos em nossa época outra vez, como você pode ver”, fala um sorridente Dom Sabino. “É um milagre”, brinca Agustina. Nesse momento, Nico e Kiki chamam alguém baixinho. “Pode vir...”.

Nesse momento, Samuca se revela, também com roupa do século passado, lindo, elegante, de cartola na mão. “Samuca?”, reage Marocas. Com toda a família emocionada, Samuca se aproxima de seu amor. “Marocas... Eu aprendi muito com o seu tempo. Sei que você também aprendeu com o meu. E nós dois, juntos, aprendemos a amar...”, fala ele.

Emocionado, o empresário continua: “... Essa foi a melhor maneira que eu encontrei de provar esse amor imenso que eu sinto por você. Como se estivesse em 1886, eu peço que você seja minha companheira nesse fim de século 19, por todo o século 20, e para além do século 21, pelo resto de nossas vidas”, fala ele, que se curva diante de Marocas, e toma a mão dela.

“Aceita se casar comigo?”, fala ele, surpreendendo a amada.

MAROCAS: “EU TAMBÉM O AMO INFINITAMENTE, SAMUEL, E ACREDITO NO AMOR ACIMA DE TUDO”

Todos ali emocionados, e na expectativa da resposta de Marocas. A jovem olha nos olhos de Samuca, ajoelhado diante dela. Nico e Kiki, para lá de ansiosas. “Responda logo, Marocas!”, fala Nico. “Uma palavrinha só...”, diz Kiki. Enfim, Marocas responde: “Sim!”. Samuca sorri, com lágrimas nos olhos.

E Marocas continua a falar. “Eu também o amo infinitamente, Samuel, e acredito no amor acima de tudo. Nos últimos dias, presenciei o pior do ser humano, mas agora, vendo você aqui, junto às pessoas com quem atravessei os séculos, eu sinto que tudo é possível. Minha fé está renovada e meu coração, muito feliz”, diz ela. Samuca beija a mão da amada, e as gêmeas vibram, felizes.

Carmen, discretamente, enxuga uma lágrima. “Eu nunca vi pedido de casamento tão lindo”, afirma ela. “Parece mesmo que estamos no ano da graça de 1886”, emenda Sabino. “Exceto pelo decote da senhora Carmen, mais profundo que o sermão do Padre Luís...”, alfineta Agustina. “Agustina!”, repreende o seu ex. Ela sorri, doce. “Que Deus abençoe eternamente este casal”, fala.

“Meu caro Samuel, trate de fazer a minha filha muito feliz”, pede Sabino. “Meu pai, eu mesma sou capaz de fazer isso por mim”, diz uma sorridente Marocas. “E eu prometo não atrapalhar”, brinca Samuca. “Agora eu acho que o noivo já pode beijar a noiva. Se é que o decoro permite...”, fala Carmen. “Ou a senhora Agustina”, intromete-se Teófilo.

“Neste caso, não vejo empecilho”, atesta Agustina. Os pombinhos se beijam delicadamente na testa, e sorriem, muito, muito felizes. E em volta, todos os familiares festejam, emocionados.



Veja Também