O Tempo Não Para: Miss Celine deixa colégio após advertência

Samuca e Marocas a animam com ideia de abrir “escola dos sonhos”, tipo as filandesas


  • 12 de novembro de 2018
Foto: Reprodução Globo


Mesmo apaixonada pela sua profissão, há algum tempo, Miss Celine (Maria Eduarda Carvalh) não se sente feliz na Saint Briant's School. E ela comenta isso com Elmo (Felipe Simas). “Estou um poço de dúvidas, precisava desabafar.Você, por exemplo, se sente realizado como gerente do restaurante”, quer saber ela.

“Eu me amarro no que eu faço”, diz ele. “Eu também “me amarro” em dar aulas mas será mesmo que devo dar o melhor de mim em uma escola tão fechada, praticamente para uma só classe social? Estou sob pressão”, admite ela.

O Tempo Não Para: Marocas vai ao cinema pela primeira vez

O Tempo Não Para: Sabino autoriza Samuca a marcar casamento

CELINE NA SALA DE AULA: “OS JOVENS NÃO PODEM VALORIZAR SEUS COLEGAS PELAS SUAS POSSES, VESTIMENTAS OU SOBRENOME”

Nisso, Elmo fala que ela precisa relaxar e começa a agarrá-la. Mas logo toma um “chega para lá” da moça. “Dê-se ao respeito! O senhor parece ser um homem só para desfrute, ou diversão, como dizem neste tempo”, esbraveja. “Peraí, também não é assim!”, reage ele, ofendido.

Logo depois, Celine já está na escola, na sala de aula de Omar (Max Lima). “A mudança deve começar aqui dentro... Os jovens não podem valorizar seus colegas pelas suas posses. Pelas vestimentas que ostentam, ou mesmo pelo sobrenome”, afirma ela. “Aí, Miss Celine... Isso vai cair na prova?”, quer saber um dos alunos, meio de saco cheio.

Omar intervém. “Ela só tá falando de privilégio, cabeção”. “E cê sabe o que é isso, Omar? Vive duro!”, zoa o aluno. Todos riem, e Miss Celine reage, firme. “É a isso que eu me refiro! Precisamos reagir às ideias preconceituosas! Dizer não à intolerância!”, explica ela.

Logo, há um burburinho na turma, e a câmera mostra a diretora Mrs. Calahan à entrada, de cara fechada.

MAROCAS E SAMUCA ANIMAM MISS CELINE COM “ESCOLA DOS SONHOS”

Miss Celine é chamada à sala da direção. “Algum problema, Mrs. Calahan?”, pergunta ela. “Miss Celine, este é o meu último aviso... Depois do que ouvi na sala de aula, o próximo erro seu será punido com demissão”, ameaça. Mas Celine reage, passada, e toma uma decisão.

“Erro? Desculpe-me, mas erro é ignorar um semelhante. Ficar encastelado em uma bolha de privilégios e não escutar uma voz dissonante. Em um país tão cheio de desigualdades como o nosso, um estabelecimento de ensino fechar os olhos para isso é mais do que uma omissão, é um crime! Não, a senhora não irá me demitir”, assegura ela. “É mesmo?”, diz a diretora.

“Sim, pois sou eu que me demito. Passar bem!”, fala Miss Celine, firme, que sai da sala pisando forte. Um pouco depois, ela se encontra com o casal Samuca (Nicolas Prattes) e Marocas (Juliana Paiva) para ir pela primeira vez ao cinema. E apesar de todas as novidades, Marocas percebe que a amiga está melancólica.

“Tantos avanços... E tudo para quê?”, ressalta a professora. "Miss Celine, eu falei com Samuca sobre seu desejo de abrir uma nova escola...”, conta Marocas, tentando animar a amiga. “E você... também acha possível?”, pergunta Celine a Samuca. “Eu acho uma ideia maravilhosa. Uma escola diferente, tipo as finlandesas, que hoje são referência no mundo”, diz o empresário.

“Deveras?”, indaga Marocas. “Sim... Lá os professores são valorizados. Os talentos individuais são incentivados. E as oportunidades são iguais pra todo mundo”, explica Samuel, deixando Miss Celine animada. “Você acaba de descrever a minha escola dos sonhos!”, afirma ela.

Celine logo abre um sorrisão, e a amiga Marocas também se entusiasma pela ideia.



Veja Também