Gênesis: José fica desesperado com sequestro de Asenate após fazer às pazes com a amada

Kaires é quem revela ao novo governador sobre o atentado armado por Apepi, a pedido de de Adurrá


12 de outubro de 2021

Foto: Reprodução Record TV/Montagem

Nos próximos capítulos de Gênesis, Asenate (Letícia Almeida) será sequestrada, para desespero de José (Juliano Laham). Tudo acontece no momento em que o casal começa a se entender, após uma discussão na noite de núpcias. E quem procura o rapaz é Asenate. “Não sei se você reparou, mas tenho dificuldade em dizer o que quero... Eu quero te falar uma coisa agora, mas tenho medo de me atrapalhar”.

José segura na mão dela e diz que ela pode falar quantas vezes quiser, até acertar. Os dois riem juntos. “Eu fiz um pedido pro seu Deus... e Ele me ajudou... Mas nunca imaginei que a resposta ia ser você”, diz a jovem. O rapaz se surpreende. Asenate conta que ficou muito feliz quando o faraó anunciou que eles iam casar. “Mas aí quando vi que você não sentiu o mesmo... Quando você disse que queria ter se casado com uma hebreia...”, fala.

KAIRES DESCOBRE QUE JOSÉ É O NOVO GOVERNADOR DO EGITO E FAZ REVELAÇÃO BOMBÁSTICA : “SUA MULHER VAI SOFRER UM ATENTADO! ELA TÁ CORRENDO PERIGO!”

Nesse momento, Asenate chora, e José fica aflito. “Não foi isso que eu disse... Olha pra mim”. Afetuoso, ele segura o rosto dela.  “O que quis dizer é que nunca imaginei que Deus ia me abençoar tanto que nem ia precisar escolher uma esposa. Ele mesmo me daria... E ele me daria a mulher que eu queria. A única que eu sempre quis... Eu sou apaixonado por você, Asenate. E já faz tempo”, declara-se ele. Asenate fica em êxtase com a revelação, tenta segurar o riso, mas não consegue. José também sorri.

Os dois se olham e quando vão se beijar, Abumani (Dudu de Oliveira) chega. “Desculpa... Eu volto depois”, fala ele, sem graça. José e Asenate riem. O governador diz ao amigo para ficar, porque ele precisa sair para a viagem pelo Egito. “Me perdoa? Por ter brigado e por ter que te deixar agora?”, diz José. Asenate faz um carinho nele. “Me perdoa também por ter falado aquelas coisas. Não era verdade”. Os dois se despedem com um beijo no rosto. Ele diz que em poucas semanas estará de volta. Nas próximas cenas, José aparecerá visitando áreas de camponeses, aprendendo a montar a cavalo...

Certo dia, Asenate está em casa, quando um grupo de soldados, aparentemente, do Palácio surge ali. “O governador Zafenate-Paneia já está de volta em Avaris. Recebi ordens dele de vir buscá-la”, fala o pilantra Mahamid (Cee Jay). A jovem sorri, feliz, e diz que irá pegar suas coisas para sairem. Mahamid foi até lá a mando do ex-faraó Apepi. A ordem é levar a jovem para o Alto Egito para ser entregue a Adurrá (Ricardo Lyra), que agora se aliou ao bandido. No carro, Asenate começa a desconfiar, já que os outros soldados não estão mais com eles.

Mas o vilão desconversa. Nesse momento, José visita uma plantação que fica em uma vila próxima a Avaris. Um dos camponeses que trabalha lá é Kaires (Diogo Salles). Assim que começa a ouvir o novo governador sobre a ordem de guardar parte da colheita, ele começa a se indignar. Com seu jeito enfesado, o rapaz rebate tudo o que José diz. Ao perceber os gritos, José resolve descer e se aproximar dele, até que reconhece o ex-parceiro de trabalho. E Kaires, ao vê-lo, fica estupefato. “Então você é o governador? Como pode? Você era escravo”, fala. “Pra você ver”, diz José.

Nessa hora, Kaires, lembra do que Adja (Julli Maggäl) lhe contou sobre o plano de Apepi de sequestrar a mulher do governador. Ele logo pergunta se José é casado, e ele confirma. Kaires se espanta. “Sua mulher vai sofrer um atentado! Ela tá correndo perigo! Vão levar a sua esposa hoje! Você tem que buscar ela agora”, diz, nervoso. Aflito, o governador quer saber quem vai fazer isso. E Kaires conta que será a mando do antigo faraó, Apepi. José se assusta e agarra Kaires pela roupa, perguntando pra onde a levarão. O rapaz diz que deve ser para o Alto Egito.

Sem pensar, José sai correndo e sobe em um dos cavalos. Abumani vai atrás, e Potifar (Val Perré), sem entender nada, chama os seus soldados e manda alguns deles levarem Kaires para o Palácio. José sai em disparada. Enquanto isso, cada vez mais desconfiada de que caiu numa cilada, Asenate ordena que Mahamid pare o carro. “Eu quero descer... Eu disse pra parar o carro!”. Mas o bandido não para e acelera ainda mais. “Agora é tarde”, diz ele, que sorri, maligno. A jovem se desespera. Enquanto isso, José corre a cavalo, tentando achar uma pista da amada...