Taís Araujo está no especial Falas Negras: “Senti vontade de ter conhecido mais a Marielle”

Na atração em homenagem ao Dia da Consciência Negra, ela interpreta a vereadora assassinada em 2018


18 de novembro de 2020

Foto: Globo/Victor Polak

Uma das atrizes mais requisitadas em trabalhos na TV e também no meio publicitário, Taís Araujo surpreende a cada novo trabalho. Referência para meninas e jovens negras por quebrar barreiras e abrir caminhos para a nova geração, protagonizando novelas, seriados, séries e ainda apresentando programas, nesta sexta-feira, 20 de novembro, ela será vista em um novo desafio na carreira. Dirigida pelo marido, Lázaro Ramos, Taís interpretará Marielle Franco, vereadora, socióloga e ativista de direitos humanos no especial da Globo Falas Negras, em homenagem ao Dia da Consciência Negra. “Senti vontade de ter conhecido mais a Marielle, ela tinha tanto a falar, tanto a fazer”, ressalta a atriz.

Nascida no Complexo da Maré, no Rio, Marielle Franco foi eleita vereadora em 2016. Na casa, presidiu a Comissão de Defesa das Mulheres, uma de suas bandeiras, junto a dos negros, LGBTs e periferia. A vereadora foi executada na noite de 14 de março de 2018. Sua morte virou marco e motivo de protestos no Brasil e em vários países do mundo. Até hoje o caso não foi desvendado. Em Falas Negras, Marielle é uma das personalidades com trajetória de luta e resistência, que terão seus discursos mostrados. Vinte e dois atores interpretam depoimentos reais de nomes como Nelson Mandela, Mirtes Souza, James Baldwin e Muhammad Ali, que lutaram contra o racismo, pela liberdade e a favor da justiça.

Marielle Franco (Taís Araujo). Foto: Globo/Victor Polak

A atração foi idealizada e organizada por Manuela Dias, com direção de Lázaro Ramos, pesquisa de Thaís Fragozo e consultoria e pesquisa de Aline Maia.

Como foi interpretar Marielle Franco? Eu fiquei muito emocionada com o convite porque a Marielle significa muito para mim, em muitos lugares. Eu fiquei muito feliz! É uma personagem importante para a história recente no Brasil. Eu senti vontade de ter conhecido mais a Marielle. Me deu esse desejo de falar “meu Deus, por que eu não sabia tão mais dela antes da execução?” Eu acho que todos os brasileiros mereciam conhecê-la mais. Ela tinha tanto a dizer e tanto a fazer...

E que tal a experiência de ser dirigida por Lázaro Ramos? Eu adoro ser dirigida pelo Lázaro. Ele é um diretor muito afetuoso, ao mesmo tempo, é firme. Ele sabe muito o que quer e consegue passar para o ator, potencializando esse ator. Não só o elenco, mas a equipe também. O clima no set que ele dirige é sempre muito bom porque você sente a valorização de cada profissional. E cada profissional se sente valorizado e, consequentemente, está ali dando seu melhor. Então, é bonito de ver, também enquanto companheira dele, o quanto ele é talentoso nesse lugar. No lugar da concepção, da criatividade, do maestro e no lugar do líder. Porque é fundamental valorizar sua equipe e ele faz isso como ninguém.

Marielle Franco (Taís Araujo). ?????Foto: Globo/Victor Polak

Veja o registro de Olivia Araujo como a ativista Harriet Tubman em Falas Negras