Grupo Revelação diz como mantém sua essência em 23 anos de estrada

“Nossa ideia de música sempre foi a que aprendemos na roda de samba”


  • 31 de janeiro de 2018
Sérgio Rufino, Mauro Júnior, Davi e Rogerinho. Foto: Ronaldo Castanheira


Por Claudia Dias

O nome do último CD do Grupo Revelação mostra bem o que Sérgio Rufino, Mauro Júnior, Davi, Rogerinho e Beto Lima pensam do ritmo com que fizeram sucesso: “O Bom Samba Continua”. Esse, aliás, é um dos grandes segredos do grupo que, apesar da troca de vocalistas, se mantém na raiz do samba e das rodas de samba e com o mesmo sucesso com que começou, há 23 anos.

Por lá já passaram Xande de Pilares e Almirzinho. Agora, o vocalista é Davi, o caçula do grupo. Mas, tanto ele quanto Sérgio Rufino que está no Revelação desde a sua formação inicial têm a mesma opinião. Eles começaram a sua carreira nas rodas de samba, conseguiram não “se vender”, como eles mesmos dizem, e fazer um som mais “comercial”, e continuam até hoje, fazendo o bom e velho samba.

A novidade da vez é o clipe A Vida é uma Pedreira, onde eles têm a companhia de Péricles. Embora tenham sucesso e reconhecimento, para eles, “a vida ainda é uma pedreira”, como fazem questão de brincar.

Clipe com Péricles

Davi - É a maior alegria poder ter gravado essa música, ainda mais com o Péricles, que é um dos maiores intérpretes de samba que há no Brasil. Estamos muito felizes de poder ter gravado com ele, essa música que fala da vida e da correria do nosso povo. E, graças a Deus, a gente vem colhendo ótimos frutos com essa nova gravação.

"É a maior alegria poder ter gravado essa música, ainda mais com o Péricles, que é um dos maiores intérpretes de samba que há no Brasil." (Davi)

Novo vocalista - Davi

Mauro Júnior - O Revelação tem 23 anos de existência, começamos em 94. E hoje, temos o Davi como vocalista. Já tivemos o Xande de Pilares, tivemos uma breve passagem do Almirzinho e, agora, temos o Davi no vocal. Fizemos esse CD e já vamos para a terceira música de trabalho. Estamos preparando um outro trabalho que deverá ser lançado agora, depois do Carnaval.

Davi - Estou muito feliz de poder estar com o Revelação, um grupo que faz parte da minha formação musical. Quando eu estava começando a tocar na noite, o grupo já estava gravando seus discos. É um grupo que marcou a vida de muita gente, principalmente a nossa, que somos músicos. Hoje, poder estar aqui é parte de um aprendizado muito grande e uma felicidade maior ainda de poder viajar com o grupo pelo Brasil. Melhor ainda é ver o carinho que as pessoas têm com o nosso grupo, as pessoas se sentem do grupo. A gente nota essa energia e isso é muito legal.

O Grupo grava com Péricles A Vida é Pedreira. Foto: Divulgação

Disco de trabalho

Mauro Júnior - Eu acho que o ciclo desse disco já se fechou com as três músicas trabalhadas e com a participação do Péricles. Agora, vamos partir para um outro trabalho. Principalmente agora, depois do Carnaval, porque é quando o ano começa, fonograficamente falando. Então, depois do Carnaval, vamos lançar um novo trabalho.

Davi - O mais legal da internet é que trabalhamos três músicas, mas às vezes, na internet, uma outra música pode correr por fora e cair no gosto do público. Às vezes, estamos em um show e as pessoas pedem músicas que elas ouviram na internet.

Mauro Júnior - E o trabalho de pesquisa ficou mais fácil. Hoje, as pessoas entram na internet e não precisam de discos antigos para ouvir músicas que gostam. A discografia ficou mais aberta.

O Bom Samba Continua?

Mauro Júnior - Claro que sim. Com certeza! O bom samba continua e vai continuar sempre, no Rio de Janeiro e no Brasil.

Próximo disco

Mauro Júnior - Na realidade, quando nós fizemos 'O Bom Samba Continua', gravamos dois CDs. Dividimos em dois o trabalho que fizemos e vamos lançar a segunda parte depois do Carnaval. Na real, é quase que 'O Bom Samba Continua 2', a gente não sabe se vai dar esse nome, mas é quase isso, com regravações, inéditas. E nós incluímos uma música que começou a tocar na semana passada. Foi um disco gravado em um dia, que nós dividimos em dois.

"O samba de raiz continua muito forte. Pode não estar na mídia, mas está nas rodas de samba e nos terreiros de samba do Rio de Janeiro e do Brasil." (Serginho)

Carnaval

Davi - Estamos por aí. No dia 9, que é sexta-feira de Carnaval, no Mirante do Arvrão. No sábado, em Ilhéus; domingo e segunda em Minas, e na terça-feira, no Mato Grosso. No sábado das campeãs, estaremos no Terreirão do Samba e vamos para a Avenida curtir.

Segredo do sucesso do Revelação

Serginho - Acho que não tem segredo, é a vontade de trabalhar. Às vezes, um cantor sai e o grupo fica desmotivado. Aí, gera uma dificuldade. Quando a motivação vai embora, não tem nada que ajude.

Rogerinho - Era um grupo que eu já curtia. Para mim, é a maior felicidade do mundo. Eles sempre tocaram o que eu curtia, não se venderam para o 'comercial', na época em que se tocava mais axé e outras coisas. O Revelação não tocava nada disso. Eu cantava no Alô Som e o meu grupo tocava todas essas coisas, deixando de lado a origem. Eu gostava muito do Alô Som, mas o Revelação tinha mais a minha cara, do samba que eu gosto de fazer.

A força do samba de raiz

Serginho - Continua muito forte. Pode não estar na mídia, mas nas rodas de samba e nos terreiros de samba do Rio de Janeiro e do Brasil, ele está lá. Hoje, temos muitas rodas de samba nas ruas.

Davi - E isso que o Rogerinho falou foi muito forte nos anos 90. Alguns grupos como o Revelação, tinham os seus estilos mudados pelas gravadoras, porque era alguma coisa mais comercial. E o grupo acabava ficando sem saída, porque via uma oportunidade. O Revelação se manteve.

Mauro Júnior - A gente optou por manter a nossa característica, a nossa formação que era essa. Não queríamos sair disso.

Serginho - Mas, queremos deixar bem claro que não temos nada contra quem fez essas modificações. A nossa ideia de música era aquela que nós aprendemos na roda de samba. Então, conseguimos continuar com isso e entrar no mercado fonográfico com isso e estamos aí até hoje, fazendo a mesma coisa.



Veja Também