A “nova” Gabily: Do universo pop para pegada forte de funk

Cantora festeja sucesso de Revezamento, uma parceria com Rick Joe e Mc Rebecca


  • 19 de fevereiro de 2019
Foto: Divulgação


Por Redação

O ano de 2019 é de renovação para a cantora Gabily. E já começa com muitas novidades. “Eu dei uma parada e estou voltando agora com tudo, com novo escritório, novos caminhos, novos projetos”, conta ela. Entre as mudanças, é que ela vem numa pegada funk, mais veloz, diferente do pop que vinha apresentando. “A gente vai trazer um discurso mais agressivo sobre várias questões”, conta.

Uma de suas parcerias mais recentes já mostra um pouco dessa nova fase. Ela participa do recém-lançado single Revezamento, a convite de Rick Joe, em que faz uma parceria com o próprio Rick e com a Mc Rebecca. O clipe da canção assinada por Umberto Tavares, Jefferson Junior, Donato Veríssimo e Gleyce está para bater os 2 milhões de views no YouTube.

Com Rick Joe e Mc Rebecca. Foto: Divulgação

Como definiria a sua participação em Revezamento?

Foi uma parceria muito incrível! Um presente! Gravamos no Rio, no Arco do Teles (no Centro Histórico do Rio), e a gente teve a ideia de fazer um bloco de carnaval, porque a música foi lançada especificamente para o Carnaval por conta da mensagem que ela traz. E a gente ficou muito feliz com o resultado. A Rebecca maravilhosa cantando, a gente com uns trajes incríveis, o Rick que fez essa batida envolvente com 150 BPM...

Mc Rebecca longe do Carnaval pela primeira vez: “Triste, mas feliz”

Xand aterrissa com Aviões do Forró no Rio para gravação de DVD

Qual é a mensagem que a música quer passar para a galera?

Acho que trazer leveza. Carnaval é uma época onde a galera quer se divertir, sem filtro, sem muito “mi mi mi”. Revezamento é uma letra que a gente aborda uma história em que uma menina está conversando com a pessoa que ela fica e conta que ficou com um amigo dessa pessoa. Mas explica que não vai trocar ela, que foi só uma revezada para modificar o dia a dia. E no Carnaval a galera curte muito isso, clima completamente de pegação, diversão, e a música é tudo isso e mais um pouco.

Você já fez “revezamento” em algum carnaval?

Então, eu nunca revezei, gente... Mas com essa música eu estou aprendendo a revezar, e pode ser que eu reveze bastante nesse Carnaval. Rebecca está me ensinando como revezar...

Foto: Reprodução Instagram

Como tem sido a repercussão do clipe, da música?

É um projeto novo, assusta um pouco o discurso da música devido às pessoas se sentirem reprimidas, às vezes, de ela ficar com uma pessoa e depois ficar com outra. Ah, vão falar que eu sou isso, que eu sou aquilo, que eu sou fácil... A mensagem da música traz um conceito grande sobre isso, de liberdade, de você poder ficar com quem você quiser e não ser julgada por isso. Tudo de uma forma leve. Mas as pessoas estão recebendo bem.

Acha que assusta num primeiro momento o fato da música, desse discurso ser feito por duas mulheres, no caso você e a Rebecca?

Na verdade, eu acho que a gente está criando um espaço, porque tem muito preconceito ainda. O machismo ainda tem um percentual grande no nosso país, apesar de muitas pessoas falaram que não. Você pode estar achando incrível, mas na sua cabeça pode pensar, nossa, que menina vulgar. Então, a gente está lutando realmente contra isso para as pessoas entenderem que se um homem pode cantar esse tipo de coisa, a mulher também pode. Grande exemplo é a Mc Rebecca, as músicas dela tem esse discurso, que seria normal na voz de um homem... Nossa, Cai de Boca... Ela está levantando bastante essa bandeira.

Fale um pouco das novidades de sua carreira...

Eu venho agora cantando funk, completamente diferente da linha que eu vinha fazendo, mais no pop, uma linha mais regatton, devagar. E eu estou vindo completamente repaginada agora com funk, 150 BPM... E estou muito feliz! Aguardem que vem muitas novidades por aí.



Veja Também