Fabrício Boliveira protagoniza novo longa de Jeferson De

Ele será Luiz Gama, homem negro, que de escravo se tornou advogado abolicionista


  • 25 de novembro de 2018
Foto: Globo/Estevam Avellar


Após se destacar como o Roberval, de Segundo Sol, Fabrício Boliveira volta à telona. Um dos principais atores do cinema da atualidade – só em 2018, ele esteve em Tungstênio, Tropykaos, Além do Homem, Simonal e A Miragem -, ele protagonizará o novo longa do renomado diretor Jeferson De: Prisioneiro da Liberdade. O filme conta a história real de Luiz Gama, um homem negro, que de escravo se tornou um dos maiores advogados abolicionistas do Brasil.

Com produção da Paranoid, coprodução da Globo Filmes, em associação à Buda Filmes, e distribuição da Elo Company, o longa tem previsão de início das filmagens em janeiro, em locais como Paraty, no Rio de Janeiro, Cunha, em São Paulo, e Paratinga, na Bahia. Além de Fabrício, que dará vida a Luiz Gama, estão no elenco Zezé Mota, Caio Blat, Dani Ornellas, Samira Carvalho e Teka Romualdo.

Sara Antunes lança filmes: “Obras que são formas de resistência”

Noite histórica: Central do Brasil é exibido 20 anos após estreia

JEFERSON DE: “É PRECISO AMPLIFICAR ESSA PARTE DA HISTÓRIA DO BRASIL TÃO IMPORTANTE, PRINCIPALMENTE PARA NÓS AFRODESCENDENTES”

O filme mostrará a história real de Luiz Gama que, apesar de nascer livre, é vendido pelo próprio pai aos 10 anos em um acerto de dívidas, e sofre na pele tudo o que significa ser um escravo. Mas esse homem consegue se alfabetizar, estudar e se tornar um dos mais respeitados advogados da história do país. Além de ter conquistado a própria liberdade, também conseguiu a de outros 500 escravos nos tribunais, se transformando em ícone da luta pela abolição da escravatura.

O diretor Jeferson De. Foto: Divulgação

“É fundamental apresentarmos, e pela primeira vez no cinema nacional, a biografia de um homem negro e a sua contribuição intelectual para o Brasil. Além disso, precisamos cada vez mais amplificar essa parte da história brasileira, que é tão importante para seu povo, principalmente para nós, afrodescendentes”, diz Jeferson.

O roteiro do longa foi apresentado ao diretor por Heitor Dhalia, cineasta e sócio da Paranoid. “O filme mostrará a vida de um ser humano com diversos talentos, com uma inteligência fora da curva, um abolicionista, poeta e advogado, apresentando a família e a força de Luiz Gama, que diante de ameaças de morte, não negou a luta por um país justo para todos, tal qual desejamos ainda hoje”, completa o diretor.



Veja Também