Marcello Melo Jr e o sucesso de Arcanjo Renegado: “Obra divina ter essa oportunidade”

Ator, o sargento Mikhael na série, diz que primeiro protagonista veio na hora certa


  • 02 de março de 2020
Foto: Globo/Reginaldo Teixeira


Por Luciana Marques

*Veja a entrevista completa no vídeo, abaixo.

Formado pelo Nós do Morro, grupo de teatro da comunidade carioca do Vidigal, Marcello Melo Jr. vem trilhando uma carreira bonita no audiovisual. Depois de papéis importantes como o jogador Maicon de Malhação, em 2010, e o vilão Jairo de Em Família, em 2014, e em filmes como Cidade de Deus e Tropa de Elite, o ator vive agora um momento novo e especial em sua trajetória. Marcello é o protagonista Mikhael, da série Arcanjo Renegado, original Globoplay. “Não sofro de ansiedade. Então acho que as coisas chegam na hora que deve ser”, avalia.

A primeira temporada, com 10 episódios, foi a melhor estreia de séries da plataforma da Globo. Criada por José Júnior e com direção geral de Heitor Dhalia e direção de André Godói, a produção já teve anunciada a segunda temporada, com gravações previstas ainda para esse ano. A trama conta a história de Mikhael, sargento do BOPE no Rio de Janeiro. E mostra a rotina de policiais e moradores de comunidades, além do jogo sujo de autoridades e políticos. “A gente está levantando o assunto, ninguém aponta nada, e as pessoas têm que conversar sobre ele no seu dia da dia”, fala o ator.

Como você definiria o Mikhael? Eu acho que ele é um cara um pouco impulsivo. E tem a questão de trabalhar na segurança pública de um país que tem tantas deficiências, tantas coisas a serem resolvidas. Então eu acho ele um cara corajoso que se propõe a enfrentar tanto a sociedade quanto pessoas que ele não concorda e, ao mesmo tempo, têm o poder de liderança muito maior do que ele. Porém, ele tem princípios, tem caráter. E, mais do que tudo, ele hombridade e verdade.

O que você mais aprendeu ao fazer a série? Eu acho que é muito mais a questão de trocar os lados. Eu sou negro, venho de comunidade, então o meu contato com a polícia era muito diferente do contato que eu tive por conta desse trabalho. Então,. o que eu tenho como resultado de tudo isso é a humanização das pessoas, o respeito pelo próximo, pela profissão, cor, classe, religião, acho que a gente tem que ter um pouco mais de cumplicidade com as pessoas, respeito. Eu acho que eu pude ver um pouco mais desse lado humano dessas pessoas que vestem uma farda e vão garantir uma segurança pública, de uma certa maneira, e também tentar se manter seguro, na medida do possível.

Mikhael (Marcello Melo Jr.). Foto: Globo/Carlos Fofinho

As cenas de ação foram muito desgastantes? Eu sempre me preparo bastante antes dos trabalhos. Então a logística da série foi um pouco mais prática. Nas duas primeiras semanas a gente rodou só a parte de tiro, de comunidade, de ação. E depois a gente deixou os diálogos e as cenas mais sentimentais pra frente. Eu acho que esse equilíbrio não causou tanto desgaste, pelo contrário, a coisa fluiu bem bacana e foi saudável.

O Mickhael é o seu primeiro protagonista. Acha que demorou para chegar um papel assim? Eu sou uma pessoa que não sofro de ansiedade, porque tudo tem o seu tempo. Eu acho que quando as coisas acontecem é no momento certo, de seu amadurecimento. Eu sempre falo, “se eu pensasse assim naquela época” precisou você passar por coisas na vida para hoje em dia você ter esse amadurecimento. Então acho que as coisas chegam no momento certo. E Deus fez a obra divina de me dar essa oportunidade nesse momento tão especial da minha vida.

 

Veja o lançamento da série Arcanjo Renegado, estrelada por Marcello Melo Jr

Não curte a folia? Então se ligue no bloco “Unidos da Maratona" no Globoplay



Veja Também