Rodrigo Tardelli: “São histórias de pessoas, para todo mundo se identificar”

Produtor e ator de webséries LGBT de grande sucesso na América Latina avalia êxito


  • 09 de janeiro de 2019
Foto: Divulgação


Por Luciana Marques

*A entrevista também está disponível em vídeo, abaixo.

Rodrigo Tardelli iniciou na carreira artística como dançarino, mas logo a paixão pela atuação falou mais alto, e ele acabou se profissionalizando. Determinado, ele nunca foi de ficar esperando as coisas caírem do céu, o negócio dele era colocar a mão na massa. Assim, se juntou com a amiga de longa data, a também atriz Priscilla Pugliese, e eles começaram as primeiras incursões no audiovisual independente. “Era mais para termos o nosso portfólio, dar a cara a tapa mesmo”, conta.

Depois de um tempo, os dois fundaram a Ponto Ação Produções, que acabou focando na criação de webséries com temática LGBT, a partir de fanfics de sucesso já na internet. A primeira, indicada por fãs, foi Entre Duas Linhas. “A gente viu que era uma história LGBT, e sentimos que era uma galera que estava precisando de um protagonismo”, conta. Aí, eles já contavam também com a parceria da atriz Natalie Smith, e eles acabaram virando um trio afinadíssimo.

E as produções não pararam mais. Teve A Melhor Amiga da Noiva, protagonizada por Priscilla e Nat, tendo Rodrigo no elenco, que se tornou a mais vista e comentada da América Latina. Mesmo sem patrocínio, eles arregaçam as mangas e contam com o financiamento dos próprios fãs para viabilizar os projetos. “É pela doação deles que a gente está aqui com o canal há três anos, fazendo webséries pra eles”, diz Rodrigo, que dá vida ao protagonista Louis, em Até Você Me Esquecer. Em sua segunda temporada, a produção já teve mais de 500 mil visualizações.

No bate-papo com o ator e produtor, ele fala da relação com os fãs e avalia o porquê das tramas produzidas por eles terem tanto êxito, inclusive, sendo premiadas.

Foto: Divulgação

Como você era na infância, já curtia muito audiovisual?

Desde pequeno já gostava de assistir muita coisa, filme, série, novela, eu olhava aquilo já me vendo dentro daquele mundo. E eu gostava de dançar também, tanto que meu primeiro contato artístico foi com a dança. Eu tinha uma companhia de jazz lá em Niterói, onde eu moro, e eu fiquei dois anos com essa companhia fazendo espetáculos, participamos de festivais. Hoje eu uso isso mais como complemento pra minha arte. É como um ator que dança, não um dançarino que atua. Futuramente penso também em fazer aula de canto pra ser completo como artista mesmo.

Priscilla Pugliese: “Saber que tirei alguém da depressão emociona”

Natalie Smith: Atriz da websérie LGBT de sucesso na América Latina

Qual foi a sua primeira experiência profissional?

Me profissionalizei como ator no fim 2015. Aí a Pri (Priscilla Pugliese), que eu conheço desde a época em que dançava, teve a ideia de criar uma série pro youtube. A gente criou, só que não deu muito certo. Um ano depois a Pri veio com a ideia de criar um canal, uma produtora independente no youtube. E depois trouxe a ideia das fanfics, que já estavam bombando na internet, tendo repercussão entre os fãs no aplicativo onde eles colocam as histórias. E ela falou: 'Rô vamos pegar uma história que já existe e adaptar para o audiovisual e vamos ver o que que dá'. A gente quis fazer isso como um meio de ser visto, de ter o nosso portfólio, de dar nossa cara a tapa mesmo. E não depender de nada para estar atuando, para estar no mercado, então a gente acabou nosso curso e metemos a cara nisso.

E como tiveram o insight de direcionar os trabalhos para o público LGBT?

Nosso primeiro trabalho foi Entre Duas Linhas, era uma fanfic. E a gente colocou no Twitter: 'Galera, qual fanfic vocês querem que se transforme em um curta metragem?'. Aí indicaram Entre Duas Linhas. A gente viu que era uma história LGBT, e logo sentiu que era uma galera que estava precisando de um protagonismo. Existiam séries, novelas com casal gay, LGBT, só que não tinha aquele destaque, profundidade. Aí decidimos arriscar. A partir daí viemos com A Melhor Amiga da Noiva, também uma história LGBT, e acabamos criando no canal esse nicho. E é uma galera que abraçou a gente de uma forma surreal, eles dão um carinho pra gente inexplicável. E a gente falou: 'Essa galera está consumindo, gostando do nosso trabalho, vamos continuar fazendo'. E gente está aí até hoje. Não que a gente queira só focar nisso, a gente quer fazer também histórias para outros públicos, só que sem deixar isso de lado que foi o que abraçou a gente desde o começo.

Com o parceiro de cena Tiago Deam na websérie Até Você Me Esquecer. Foto: Divulgação

Por que você acha que deu tão certo?

A gente foi um dos primeiros a criar esse produto, já existia muita série no youtube LGBT, só que eu acho que faltava alguma coisa ali, um apelo, não sei. Acho que o nosso grande marketing foi ter criado histórias que já existiam e eram famosas na internet. Então acho que foi isso, não ter criado uma história do zero, mas ter começado com histórias como um livro que a gente lê e acaba virando filme. E esse filme já vai ter um público, foi mais ou menos isso.

Você acha que o fato de vocês mostrarem um casal homossexual com seus problemas, como qualquer outro, mas como um casal normal, tem a ver também com esse sucesso todo?

Na verdade, é um produto de conteúdo LGBT sim, só que é uma história como qualquer outra. A gente está contando histórias de pessoas que a gente encontra na rua, no shopping, na festa, na nossa família. Então a grande magia do negócio foi tratado como uma coisa normal, porque é normal, não é focar só na pegação, no casal se beijando por nada, tem uma história por trás, como se fosse um casal hétero. É uma história de pessoas, pra todo mundo se identificar de alguma forma, não só o LGBT. É direcionado para aquele público, mas pra qualquer pessoa assistir, se emocionar.

Foto: Divulgação

O país vem numa linha conservadora forte aí. Você acha que ainda é muito velado o preconceito com o público LGBT e com os produtos direcionados a eles?

Eu acho que deu uma melhorada, de leve. Uma coisa legal é que a gente meio que começou a mostrar essas histórias e vieram muitas webséries atrás disso, de outros canais. A gente deu um gás nas pessoas. O conteúdo está crescendo, o audiovisual está sendo representado também. E eu acho que deu uma melhorada. Nas novelas também estão tratando um casal gay com uma normalidade maior, e as pessoas estão assistindo com uma outra energia. Não tem mais aquilo: 'Nossa, não quero ver isso'. Na última novela das 6 teve um casal gay, mostraram até beijo. Então acho que agora, não vou dizer, claro, que está 100%, mas a gente está no caminho. Então eu acho isso legal, que as pessoas estão começando a se abrir pra isso.

Que conselho você daria a uma pessoa que ainda esconde a sua orientação sexual por medo, julgamentos?

O meu conselho é que vocês são normais e podem ser felizes com quem vocês quiserem, da forma que quiserem. A vida é de vocês, e eu acho sim, que deve lutar pelos seus direitos, que deve mostrar a cara. Se tiver que ir pra rua vai, enfrentar, enfrenta porque é a sua vida que está em jogo, é a sua felicidade. Então não se cale, não fique preso, saia do armário, enfrente! A gente pode enfrentar qualquer tipo de maldade, de preconceito. Mostre sua voz, mostre quem você é, você merece ser respeitado como qualquer outra pessoa.

Com as parceiras Natalie Smith e Priscilla Pugliese, após troféu no Rio Web Fest. Foto: Divulgação

A Ponto Ação Produções recebeu dois prêmios na Rio Web Fest 2018 nas categorias Incentivo a Produção Digital Brasileira e Seleção Direta Out Web Fest 2019. Como foi ver o trabalho de vocês tendo esse reconhecimento?

Na verdade, a gente foi conhecer. Chegamos lá, sentamos e começamos a assistir. Só que a gente nunca ia esperar que ganharia um troféu, porque estava concorrendo em uma categoria só. E no fim a gente venceu com A Melhora Amiga da Noiva. É muito emocionante pra gente que está lutando desde 2015, muita gente nos abandonou. A gente já chegou a pegar a câmera na mão, eu sem saber filmar, eu filmava as meninas, elas me filmavam, então foi muita guerrilha pra chegar hoje três anos depois e receber um prêmio desses tão importante. 

Você, Priscilla Pugliese, Natalie Smith parecem ter uma sintonia muito bacana. Por que você acha que deu tão certo esse trio?

Eu acho que foi coisa de energia, do destino mesmo. A Pri eu já conhecia, a Nat veio depois, só que a nossa vibe casou desde a primeira vez que nos vimos. Tanto que a gente repetiu a dose de A Melhor Amiga da Noiva e não paramos mais. Acho que a galera sentiu um carinho tão forte pela gente, mas sinceramente eu não sei, queria saber explicar isso, é coisa do destino, quando tem que acontecer é desse jeito. Não é uma coisa, 'Ah, eu vou juntar aquela pessoa com essa e com essa, que vai dar certo pra caramba'. Não, a gente se juntou, estava ali querendo fazer, acho que a vontade de fazer, o amor pela coisa faz a diferença.

Em cena de Até Você Me Esquecer, com Tiago Deam. Foto: Divulgação

O que mais emociona na relação com os fãs de vocês, sempre tão ferrenhos?

Eles dão uma energia pra gente, um gás. Às vezes a gente pensa que não vai dar certo, aí chega uma mensagem deles, já muda nossa dia. E o mais legal de tudo é que a gente não tem patrocínio, são eles que ajudam a gente, é pela doação deles que a gente está aqui com o canal há três anos. Então eles querem ver, doam sem medo, porque sabem que vão ter um produto incrível. Eles chamam a gente pra live, fazem vários fãs clubes, sem pedir nada em troca. É um retorno muito lindo! E como a gente tem poucos recursos, eu acho que isso faz a gente continuar caminhando. É uma galera que está querendo consumir o tempo inteiro, então é muito legal esse contato nosso com eles, é direto, pelo twitter, instagram. E eu amo essa troca, amo conversar com eles.

Fala um pouco dos próximos projetos da produtora?

A gente acabou de lançar esse ano a segunda temporada de Até Você Me Esquecer, está com quase 3 milhões de visualizações. A gente está muito feliz com o retorno, é uma temporada que eu lutei muito pra acontecer, porque a gente teve alguns problemas na primeira. E eu queria da uma cara nova pra série, tanto que essa temporada eu escrevi a primeira adaptação de uma fanfic. E foi bem legal porque eu pude dar a minha cara pra série. E o retorno foi incrível! Fizemos uma produção linda, com pouco recurso também, a gente fez milagre. E a gente está finalizando o ano com o canal super em alta. Tem ainda uma websérie nova com a Priscilla e a Nat que eu vou estar também. E a galera ficou bem ansiosa com esse retorno dos três juntos de novo atuando. A gente quer fazer curtas também, websérie é uma coisa muito grande, demora muito tempo para fazer. Mas com certeza vão vir outras coisas aí. Sem parar nunca.

Agradecimento: Tea Shop Rio Design Barra. Av. das Américas, 7777 – Barra da Tijuca. Piso Térreo – loja 156.



Veja Também