Ariane Rocha: A única brasileira a concorrer no Oscar de webséries

Indicada a Melhor Atriz de Comédia, ela disputa troféu com oito americanas


  • 27 de abril de 2018
Foto: Faya


Por Luciana Marques

Com 20 anos de carreira, Ariane Rocha, do canal de humor Aturando, tem um motivo mais do que especial para comemorar. Ela e a única brasileira com indicação individual - de Melhor Atriz de Comédia -, no Miami Web Fest.

Maior festival internacional de webséries dos Estados Unidos, terá cerimônia de Gala, neste domingo, 29 de abril, no tradicional teatro Fillmore Miami Beach. “Quando soube, só chorava... Sou a única brasileira no meio de um bando de americanas”, festeja.

Cria do teatro, mais precisamente da tradicional escola de artes carioca Tablado, foi a partir de uma ideia dela e do também ator e diretor do canal, Antonio Bento Ferraz, que é namorado de Ariane, de criar o Aturando (youtube.com/canalaturando). Lançado em 2013 e com quase 700 mil views, o canal satiriza os bastidores da TV e do cinema.

E foi ali que Ariane se “encontrou” com o humor. “Até então, sempre fiz peças dramáticas”, conta ela, que ano passado participou da bíblica O Rico e Lázaro. Entre os trabalhos na TV, já atuou em Aquele Beijo, da Globo, e Vitória, da Record, além de produções no Multishow. No cinema, esteve em Meu nome não é Johnny e Se eu Fosse Você 2.

Foto: Faya

Como você recebeu a indicação ao prêmio?

Na verdade, essa é a minha segunda indicação à Melhor Atriz de Comédia. A primeira foi no Rio Web Fest, em 2016, e a gente também estava concorrendo a Melhor Elenco, e o prêmio saiu para Melhor Elenco. O que me deixou muito feliz porque é um trabalho coletivo, e significa que o grupo é bom. E agora em Miami, eu fiquei muito feliz, porque você ter o seu trabalho reconhecido internacionalmente, é emocionante. A gente sempre tem a sensaçao, será que eles entendem a nossa piada? E super entendem, e gostam do trabalho do Aturando, do meu trabalho. Recebi muitos elogios bacanas. E quando recebi a indicação, estava dentro do salão. Foi muito rápido, eu estava tranquila fazendo a unha, e quando entrou o link, olhei em indicadas à Melhor Atriz, o primeiro nome era o meu, com o Aturando do lado. Comecei chorar, a manicure não entendeu nada. Aí comecei a ligar para o meu namorado, família, assessoras. Foi muito emocionante, porque é algo que você não espera, são mil projetos que entram num Festival desses. E eles selecionam uns 200, e você entra entre as 9 indicadas. E eu sou brasileira, no meio de um bando de americana.

Como surgiu o Canal Aturando?

Surgiucom uma galera do Tablado, alunos do Ernesto Piccolo. Eu tive a ideia junto com o Antonio Bento Ferraz, que é o diretor, de criar um canal de humor onde a gente pudesse brincar com o cotidiano da vida do ator. E juntamos alguns amigos atores para formar um grupo. Somos 9 atores. O Aturando fala sobre o mundo artístico. A brinca com um humor leve, com as situações do cotidiano, com o que acontece com a vida do artista, novelas, filmes, enfim.

 

Cena da atriz no Canal Aturando.

Tem um pouco a ver com experiências que vocês mesmo passaram no início da carreira?

Com certeza! Aliás, bem no início, nossos videos eram curtinhos. Um totalmente diferente do outro, um falava sobre teste do sofá, o outro sobre um produtor de elenco que disse que vai entrar em contato, mas não entra... Coisas que acontecem na vida do artista, e que acabam virando piada. E a gente vai transformando isso com muito humor. A gente colocava histórias que aconteceram mesmo com a gente nas reuniões e o pessoal do roteito criava as cenas. Acho que as pessoas se aproximam muito do canal porque é um pouquinho da realidade com uma pitada de humor.

Essa coisa da veia do humor, você sempre teve ou foi descobrindo aos poucos?

Na verdade, eu descobri no Aturando. Eu nunca fui a atriz de comédia, sempre fiz peças dramáticas. Depois, comecei com o Aturando e ainda fiz uma peça depois de comédia, O Sol está Quente e Água está Ótima, do Emilio Boechat. E, naturalmente, as coisas foram se abrindo para esse mundo da comédia. Mas, eu não digo, necessariamente, eu sou uma atriz de comédia. Eu sou uma atriz! Mas o Aturando me levou para esse caminho. E eu gosto, eu me divirto. Acho que as pessoas gostam do meu trabalho, acho que funciona. E é super leve, bem humorado, combina comigo.

Foto: Faya

Você tambem é assim, tem humor na sua vida?

Olha, eu acho que é uma das minhas maiores qualidades. Eu costumo ser bem-humorada, ser alegre. Eu não costumo levar os meus problemas para ambiente de trabalho. Às vezes, até perguntam, quer falar alguma coisa, está acontecendo alguma coisa? Não, está tudo ótimo. Então, eu tendo sempre levar as coisas com humor, com leveza. Me considero uma pessoa alto astral, divertida, dou risada de tudo. Acho que o humor combina realmente comigo.

A profissão de ator não é fácil, tanto que vocês falam isso no canal. E vocês estrearam o Aturando num momento em que estava iniciando esse boom do youtube, não é?

No momento que a gente criou o Aturando, não estava rolando muito trabalho. Tem anos que você está em cartaz, em uma novela e tem que se dividir. E tem épocas que não, isso é natural na vida do ator. E eu acho que o ator se produzir, tanto no teatro, webséries, curtas, é maravilhoso, uma possibilidade de você mostrar o seu trabalho. O Aturando para mim é o lugar onde eu coloco a ideia, penso numa personagem que eu tenho muita vontade de fazer. A gente entra num acordo, escreve cena, então, todo o munto colabora. Acho que se produzir é o caminho para qualquer artista buscar visibilidade. Não sou aquela atriz que fala, meu telefone vai tocar, vou mandar um e-mail, isso eu não acredito. E acho que a internet abriu essa oportunidade. O Aturando tem seu próprio equipamento. Nós não temos patrocinio. Mas, durante os anos, a gente foi adquirindo equipamento de áudio, acervo, perucas, tudo o que acaba encarecendo mesmo uma produção. Hoje em dia a gente não precisa de nada, e só ter a ideia. E todo o mundo faz uma segunda função, uma atriz faz figurino, a outra produção...

Foto: Divulgação

Alguma novidade para os próximos trabalhos do Aturando?

Sim! Pela primeira vez, a gente está fazendo um projeto que não é de comédia, é de drama. E é uma série mesmo, dividida em 4 episódios. O nome é Wonderland. É uma adaptação da história da Alice, de Wonderland, mas trazendo uma coisa contemporânea, underground, vai ficar bem legal. A princípio, a série não entra no youtube porque os festivais da Europa gostam de projetos inéditos, então, antes de colocar em alguma plataforma, tem que enviar aos Festivais. Estamos finalizando agora. E a partir d emaio, a gente commeça a inscrever nos festivais e acho que vai marcar a história do Aturando.



Veja Também